Publicado 12 de Novembro de 2015 - 13h28

Por Alenita de Jesus

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Solicitada para fotografia fazer

Duas filhotes da raça pitbull foram alvos de bandidos anteontem à noite, em Hortolândia. As cachorrinhas, de três meses, foram furtadas por dois homens no quintal da casa de uma aposentada de 78 anos, no Parque Ortolândia, mas foram recuperadas minutos depois pela Polícia Militar (PM). Elas foram devolvidas para a dona e os criminosos, o pintor José Erivaldo Oliveira da Silva, 45 anos, e o pedreiro Ademir Pereira da Silva, de 39 anos, foram presos em flagrante.

O furto foi por volta das 21h30 quando a aposentada e o filho, um gerente de 48 anos, já dormiam. As cachorrinhas, que são irmãs, brincavam na garagem da casa quando foram pegas pela dupla, que escalou o muro. Os suspeitos colocaram as ferinhas em um saco de pano e fugiram, mas uma viatura da PM patrulhava o bairro e avistou os dois homens em atitude suspeita, caminhando próximo a uma praça, cerca de duas quadras da casa da aposentada.

Um dos suspeitos carregava o saco nas costas e os policiais acharam que se tratava de um corpo. Eles foram atrás da dupla, que correu e jogou o saco em uma vala. Depois de pegar os acusados, os policiais voltaram na vala e acharam as cachorras saindo do saco. Os criminosos confessaram o furto e indicaram o local onde tinham pegado os animais. “Acordei com várias viaturas na porta da minha casa e fiquei assustada. Na hora pensei: nossa será que tem bandido dentro de casa?”, contou a idosa.

As cachorras foram compradas pela aposentada pelo valor de R$ 450 cada, para guarda a casa. As ferinhas dormiam na cozinha, mas como começaram a fazer arte no imóvel, a aposentada as colocou para dormir na garagem, havia duas semanas. “Eu ouvi barulho no quintal, mas achei que era as cachorras brincando e nem dei atenção”, disse. “Como elas são novinhas, não latem e por isso foram presas fáceis para os bandidos”, acrescentou a mulher que ficou emocionada em recuperar as cachorras.

A dupla tem diversas passagem criminal por roubo e furto.

A aposentada alegou que esta é a terceira vez que cria cachorros da raça pitbull. Na primeira, a cachorras viveu por oito anos e há dois anos morreu de uma infecção. Depois ela comprou outra cachorra, mas morreu após comer uma planta no jardim da casa. “Amo esta raça e as duas irmãzinhas são minhas companheirinhas”, frisou.

Escrito por:

Alenita de Jesus