Publicado 11 de Novembro de 2015 - 21h54

Por Jaqueline Harumi Ishikawa

Fotos: Janaína Ribeiro

Jaqueline Harumi

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Um empresário de 33 anos foi preso ontem à tarde após manter conversa considerada extremamente pornográfica, sexual e insinuante com uma garota de 11 anos através do WhatsApp que culminou em um encontro monitorado pela polícia em frente à igreja São Sebastião, em Valinhos. Ao notar que seria detido, o sedutor identificado como João Mauricio Maciente Tasso, tentou atropelar dois policiais, bateu em um caminhão e um carro na esquina do condomínio onde mora e correu a pé para seu interior, mas acabou pego. Uma mulher de 30 anos e a filha de oito meses, que estavam no carro atingido por Tasso, tiveram ferimentos leves.

A conversa começou através de contato feito pelo Facebook há 15 dias, segundo o delegado Sandro Eduardo Jonasson, titular da delegacia de Valinhos, no entanto a mãe da garota procurou a Polícia Civil na semana passada depois que o suspeito passou a enviar fotos. Para a prisão, a menina foi orientada a ficar sentada na escada da igreja, mesmo com áudios do empresário insistindo para que ela fosse para outra rua menos movimentada. “Dois policiais com viatura descaracterizada desceram quando ele parou para pegar a menina e abriu a porta para ela entrar”, relatou Jonasson, que prendeu Tasso em flagrante pelos crimes de pedofilia, resistência e pereclitação da vida – perigo para a vida ou saúde de outra pessoa.

Durante a detenção, a polícia afirmou que outros cinco moradores do condomínio onde o empresário mora relataram comportamento suspeito dele perto da área de playground, inclusive com abordagem a criança, mas as informações serão apuradas. Tasso está casado há um ano e a mulher relatou que não suspeitou de suas atitudes. A polícia não conseguiu encontrar o notebook dele, que segundo o relato do empresário à companheira teria ido à assistência.

Outro crime de pedofilia na cidade aconteceu no último dia 29 envolvendo um empresário com idade entre 40 a 50 anos e um jovem de 16 anos marcado na praça de alimentação do Shopping Valinhos, também depois que a mãe da vítima procurou a polícia. Neste caso, o autor pagou fiança de R$ 5 mil para responder pelo crime em liberdade.

Escrito por:

Jaqueline Harumi Ishikawa