Publicado 10 de Novembro de 2015 - 17h44

Por Jaqueline Harumi Ishikawa

Autoridades e educadores acompanham a cerimônia de abertura da Semana de Educação de Campinas no Teatro Brasil Kirin, ontem à noite

Elcio Alves/ AAN

Autoridades e educadores acompanham a cerimônia de abertura da Semana de Educação de Campinas no Teatro Brasil Kirin, ontem à noite

Em um momento em que a sociedade paulista questiona a reestruturação escolar, a discussão em torno da valorização da escola ganhou força ontem com o início da 6ª Semana da Educação de Campinas, que reúne 15 atividades com a temática até sexta-feira.

Para Arnaldo Rezende, superintendente da Federação das Entidades Assistenciais de Campinas (Fundação Feac), promotora da semana, o momento só fortalece o evento em si e promove a reflexão se os resultados atuais são satisfatórios. “A ideia é que a gente tenha, durante a semana, um debate em prol do bem comum e não de individualidades”, afirmou.

A cerimônia de abertura ocorreu a partir das 19h15 no Teatro Brasil Kirin, no Shopping Iguatemi, com a presença de autoridades, entre elas o prefeito Jonas Donizette (PSB), e palestra da socióloga Maria Alice (Neca) Setubal, que frisou a importância de pensar não só nos problemas a resolver, mas também discutir qual a escola os alunos e a sociedade estão demandando.

“Não existe um consenso que a educação é prioridade. Acaba sendo fácil falar, mas implica políticas que realmente coloquem a educação como prioridade”, disse a palestrante, que foi coordenadora de Educação para América Latina e Caribe pelo Unicef e é presidente do Conselho de Administração do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec) e da Fundação Tide Setubal. Ela abordou o tema “Escola, cultura e cidadania: a escola como espaço de convivência, diálogo, renovação e criatividade”.

O prefeito Jonas Donizette ressaltou em seu discurso que é preciso unir esforços e agradeceu a iniciativa da Fundação Feac com a semana, que faz parte do calendário oficial da cidade. “Toda vez que o governo chama para o debate, muitas vezes, as pessoas dão um passo atrás. Quando a sociedade se apodera de uma discussão, ela se torna mais plural”, opinou o prefeito.

Outras palestras estarão presentes na programação, que terá divulgação de estudos inéditos sobre o cenário educacional na cidade formulados pelo Observatório da Educação, ligado ao Compromisso Campinas pela Educação, discussões sobre os planos nacional, estadual e municipal de educação e sobre a Base Nacional Comum Curricular, oficinas para educadores, cerimônia de premiação do Concurso Cultural de Redação “Minha Família na Escola” e evento voltado para a imprensa com reflexão sobre o seu papel na educação.

Apenas duas das 15 atividades são reservadas. As vagas para as atividades abertas ao público são limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Em todas, há intérprete de libras. Aos participantes interessados serão concedidos certificados, que serão encaminhados após a Semana.

O evento é patrocinado pelo Grupo DPaschoal, Graber e Iguatemi Campinas, com apoio da Prefeitura de Campinas, da Secretaria de Educação do governo do Estado de São Paulo, do movimento nacional Todos Pela Educação, do Sesi, da Fundação Educar DPaschoal e do Hotel Vitória. São parceiro divulgadores o Grupo RAC, Clear Channel, Educativa FM, EPTV Campinas, Grupo Bandeirantes de Comunicação, Portal Campinas.com.br, TV Câmara Campinas, Shopping Iguatemi Campinas e TVB Record.

Escrito por:

Jaqueline Harumi Ishikawa