Publicado 15 de Novembro de 2015 - 12h21

Por France Press

Pessoas prestam homenagens nas proximidades dos locais onde ocorreram atentados em Paris

AFP

Pessoas prestam homenagens nas proximidades dos locais onde ocorreram atentados em Paris

Três dos 80 feridos admitidos nos serviços de emergência dos hospitais de Paris depois dos atentados de sexta-feira (13) morreram, anunciou a entidade que administra os hospitais das capital francesa e de sua região.

O balanço oficial de mortos continua sendo de 129, dado que o comunicado de Assistance-Publique Hôpitaux de Paris (AP-HP) se referia a pessoa internadas e falecidas após a realização dos dos atentados.

Camicazes

Dois outros camicazes franceses que participaram nos atentados de Paris foram identificados, depois da identificação no sábado(14) do autor do ataque contra o Bataclan, anunciou o procurador da Republica de Paris.

Esses dois homens moravam na Bélgica, acrescentou François Molins, em um comunicado.

Com 20 anos, um dos homens se explodiu nas proximidades do Stade de France".

O outro, de 31 anos, foi o homem que se explodiu no Boulevard Voltaire, leste de Paris.

O primeiro camicase francês identificado foi Omar Ismail Mostefai, 29 anos, por ora o único memnbro do comando que atacou o Bataclan formalmente identificado.

Bélgica prende 5 pessoas ligadas aos ataques

Cinco pessoas foram presas no sábado em Molenbeek-Saint-Jean, Bruxelas, em conexão com os atentados de Paris, que mataram ao menos 129 pessoas, informou neste domingo a prefeita da cidade, Francoise Schepmans.

"É concebível falar que se trata de uma rede", considerou Françoise Schepmans durante um debate na televisão pública RTBF, sem especificar se as prisões haviam sido realizadas simultaneamente ou após as já anunciadas.

O Ministério Público Federal, que havia relatado três prisões na noite de sábado em Molenbeek, ainda não pode ser contactado.

Este bairro popular, de grande população imigrante, concentra há vinte anos vários autores de ataques jihadistas.

O ministro do Interior belga, Jan Jambon, deve se reunir neste no domingo em Paris, às 14h00 (11h00 de Brasília), com o seu colega francês, Bernard Cazeneuve, para discutir as medidas de segurança e controle de fronteira entre a França e a Bélgica introduzidas após os ataques de sexta-feira.

As detenções em Molenbeek "podem ser vistas em conexão com um carro Polo alugado na Bélgica encontrado em frente (à casa de espetáculos) Bataclan", onde pelo menos 89 pessoas foram mortas, indicou o ministro da Justiça belga Koen Geens à televisão pública.

"A pessoa que alugou o carro era um belga. Nós o conhecíamos por seu irmão", afirmou Geens, acrescentando que este último está fichado.

Por sua vez, o procurador de Paris, François Molins, declarou que um dos veículos utilizados nos ataques foi registrado na Bélgica e alugado por francês, residente na Bélgica.

Os detidos vão ser ouvidos por um juiz, que deverá decidir se irá acusá-los e, se necessário, mantê-los sob custódia.

Escrito por:

France Press