Publicado 14 de Novembro de 2015 - 11h45

Por France Press

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste sábado (14) os ataques que deixaram pelo menos 128 mortos em Paris

KENZO TRIBOUILLARD/ AFP

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste sábado (14) os ataques que deixaram pelo menos 128 mortos em Paris

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste sábado (14) os ataques que deixaram pelo menos 128 mortos em Paris, em um comunicado publicado na internet, afirmando que a França continuará a ser um de seus principais alvos.

Leia também: Ataque mata ao menos 143; dois brasileiros são feridos

Atentados causam horror e comoção em todo o mundo

Paris, em estado de 'emergência', fecha fronteiras

"Oito irmãos usando cintos explosivos e armados com fuzis atacaram ocais cuidadosamente escolhidos, no coração de Paris", afirma o comunicado, publicado em duas versões, em árabe e em francês.

"Que a França e aqueles que seguem seu caminho saibam que permanecerão entre os alvos do Estado Islâmico", acrescentou a organização extremista sunita.

Segundo o comunicado, os ataques de Paris seriam uma resposta aos "bombardeios contra os muçulmanos em terras do califado", um termo geralmente utilizado para designar as regiões do Iraque e da Síria controladas pelo EI.

A França, que participa de uma coalizão internacional, realiza ataques aéreos contra os jihadistas no Iraque e na Síria.

Mais cedo, o presidente francês, François Hollande, já havia acusado o EI de ter cometido "um ato de guerra" em Paris.

Escrito por:

France Press