Publicado 09 de Novembro de 2015 - 23h06

Por France Press

O chefe da diplomacia britânica, Philip Hammond, acredita na presença de um aparato explosivo a bordo do avião russo

Adrian Dennis/France Press

O chefe da diplomacia britânica, Philip Hammond, acredita na presença de um aparato explosivo a bordo do avião russo

É "altamente provável" que um membro ou simpatizante do grupo jihadista Estado Islâmico tenha colocado uma bomba no Airbus russo que caiu no Sinai egípcio, avaliou nesta segunda-feira (9) o chefe da diplomacia britânica, Philip Hammond.

"É mais provável a presença de um aparato explosivo a bordo do avião do que o contrário", declarou Hammond à rede de televisão CNN durante uma visita oficial a Washington.

"Há uma forte probabilidade de envolvimento do EI", acrescentou o ministro.

O premiê russo, Dmitri Medvedev, admitiu nesta segunda que o avião russo, com 224 pessoas a bordo, possivelmente foi alvo de um "ato terrorista".

"A possibilidade de um ato terrorista é considerada", disse o premiê, em entrevista ao jornal estatal Rossiiskaia Gazeta.

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assegura ter derrubado o avião em represália aos bombardeios russos na Síria, mas não explicou como o fez.

Escrito por:

France Press