Publicado 15 de Novembro de 2015 - 8h09

Por Suzamara Santos

líquido e certo

Divulgação

líquido e certo

Outro dia falei dos vinhos em taças, um serviço que alguns restaurantes oferecem para quem quer acompanhar a refeição sem ter que dispor de uma garrafa inteira. Hoje, o assunto é meia garrafa, que chamo de garrafinha. E cumpre a mesma função: satisfazer o desejo de tomar um vinho, de leve, sem ter que sacrificar os tradicionais 750 mililitros. Ainda que os mais puristas tenham lá suas reservas – em geral, por conta do preço e da categoria das bebidas comercializadas dessa forma –, eu pessoalmente sou favorável e adepta contumaz.

Por trás do volume dessa ou daquela garrafa está algo mais sutil. As pessoas que passam boas horas do dia (da noite, melhor dizendo) sós. E, por favor, não confunda com “pessoas solitárias”. Conheço gente bem resolvida emocionalmente que mora sozinha, embora tenha companheiro romântico e bo­­­ns amigos. Acho até que é um sintoma da modernidade, em que privacidade tornou uma necessidade diante de tanto “sorria, você está sendo filmado”, “fulano curtiu sua publicação”, “sicrano marcou você” e por aí vai...

O efeito desses novos tempos – incluo no pacote trânsito, calor, excesso de trabalho, contas e etc – é visível nas olheiras de todas as manhãs. Sinceramente, não encontro muitos recursos para contornar a condição de constante cansaço, uma vez que sou avessa a qualquer caixinha tarjada. E, felizmente, não preciso, pois o alívio vem sempre do vinho. Para isso, uma dose de 375 mililitros de um vinho decente basta – veja bem, caro leitor, estou falando de um volume civilizado, de uma bebida educada, para momentos de lucidez.

E nem vou recorrer à chancela da medicina que há anos recomenda uma dose diária de vinho durante as refeições para se obter uma infinidade de benefícios. Aliás, já disse aqui, nunca abri uma garrafa pensando na saúde do coração. Uma das qualidades mais propaladas do vinho é que se trata de uma bebida agregadora, que faz e reúne amigos. Concordo plenamente e acrescento: o vinho, em si, é um grande amigo. Daqueles capazes relaxar os nossos ombros, ordenar a respiração, sossegar os pensamentos. Necessário quando se está entre parceiros e, por que não, quando se está só. Saúde!

Garrafas modernas

 

Seleção de garrafas e rótulos premiada nos concursos de design do Rio Wine and Food Festival.

DESIGN DE GARRAFAS

1o Luiz Argenta Jovem Rose

2o Luiz Argenta Jovem Riesling

3o Vinho RAR Collezione Gewürztraminer Demi-Sec, Miolo

DESIGN DE RÓTULOS

1o Tannat Reserva, Casa Venturini

2o AIR Vinho Verde, Antonio Lopes Ribeiro

3o Vinho RAR Collezione Gewürztraminer Demi-Sec, Miolo

 

Escrito por:

Suzamara Santos