Publicado 15 de Novembro de 2015 - 5h30

Aquela história que não se mexe em time que está ganhando é levada ao pé da letra pelas fabricantes japonesas. Foi por isso que a Toyota se cercou de todos os cuidados possíveis para planejar a oitava geração da Hilux. Na semana passada, depois de muito suspense, a marca apresentou à imprensa a sucessora da sua mais bem-sucedida picape. Além do banho de loja, que a deixou com visual ainda mais moderno, a Hilux passa finalmente a oferecer recursos eletrônicos antes disponíveis apenas em modelos da concorrência.

Olhando de perto, se percebe claramente que a Toyota se preocupou em trabalhar a frente da picape, suavizando suas linhas. A nova grade cromada que se liga aos faróis alongados, é semelhante à do sedã Corolla que, aliás, parece ter sido uma referência para a nova geração da Hilux.

Lateralmente, a picape ficou mais bicuda, detalhe que além de contribuir para melhorar a aerodinâmica, dá ainda um toque extra de dinamismo ao visual. A nova Hilux é um pouco mais longa (7 cm), mais larga (2 cm) e mais baixa do que a versão que anterior (4 cm). O entreeixos é exatamente o mesmo. A caçamba está cerca de 20% mais espaçosa, graças ao aumento da largura, comprimento e altura.

Dentro da picape, a sensação é a mesma de estar em um carro. Ao contrário da geração anterior onde havia uma certa rusticidade, com predomínio da cor cinza, o interior da nova Hilux traz tons em preto, tornando o ambiente mais sofisticado e envolvente. A Toyota também deu uma bela melhorada no painel, mais bonito e funcional, onde se destaca a moderna central multimídia de sete polegadas, em formato de tablet, que fica destacada do conjunto.

O conforto é outro item que foi aprimorado. Motorista e passageiros agora se sentam em bancos mais macios e ergonômicos e numa posição semelhante à de um carro, inclusive os que estão na fileira de trás. Há, ainda, uma saída de ar-condicionado e um apoio de braço retrátil atrás.

A Toyota também se preocupou em minimizar um incômodo comum em picapes, a condução cansativa provocada pelas suspensões robustas, que se tornam instáveis quando a caçamba está vazia. Para minimizar esse desconforto, a nova Hilux ganhou um chassi mais reforçado, o curso da suspensão traseira foi aumentado e o isolamento acústico da cabine foi melhorado, tornando a picape muito mais agradável e segura ao dirigir.

Desde a versão de entrada, a nova Hilux conta com direção hidráulica progressiva, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, aviso sonoro de chave na ignição e luzes acesas, vidros com dispositivo antiesmagamento. Nas versões SR, SRV e SRX, o volante traz controle para áudio, telefone e comandos de voz, entre outros itens.