Publicado 12 de Novembro de 2015 - 19h05

A Oficina de Cordas Nova Câmara, desdobramento do grupo formado em 1991 pelo famoso violinista e rabequeiro José Eduardo Gramani (1944-1988), lança hoje o disco Concerto à Brasileira no Centro Cultural Kennedy, em Campinas. O show contará com a participação do violonista Rafael Thomaz e da cantora Izabel Padovani, que também estão na gravação, respectivamente, em Concerto para Violão, de Radamés Gnattali, e Meu Barracão, de Noel Rosa — única faixa cantada.

As duas músicas citadas refletem a construção do repertório de Concerto à Brasileira, que reúne músicas eruditas de grandes compositores como Gnattali, Villa-Lobos, Guerra Peixe, Villani Côrtes, e músicas populares de Hermeto Paschoal e Noel Rosa. O ponto de partida foi a faixa que dá nome ao disco, uma peça de Radamés para violão e orquestra que havia sido gravada apenas uma vez. Em cima dela buscamos montar um repertório que transmitisse o perfil da Oficina de Cordas neste momento, construindo uma ponte entre a música barroca a popular para romper essas barreiras, afinal, uma coisa leva a outra”, revela o violeiro do grupo e produtor do disco, Rodrigo Cappi.

Este momento atual mencionado por Cappi diz respeito à formação da “Nova Câmara”, conforme ele explica: “Trata-se de um desdobramento da Oficina de Cordas, que começou e ainda continua existindo como laboratório para alunos, agora sob a coordenação de Tibô Delor (contrabaixista integrante da Oficina e orientador musical do grupo desde 2008). Permanece a base conceitual deixada por Gramani, de resgate da música brasileira. Porém, a gravação do disco foi feita por músicos profissionais, por isso chamamos de ‘Nova Câmara’”, explica.

E para fechar o disco, um jazz de Charles Mingus, fugindo do foco em música brasileira. “É como se fosse um bônus, um choque, para mostrar que o grupo faz além daquilo que foi gravado. Esse CD é de música brasileira, mas nós fazemos muitas outras coisas dependendo do trabalho”, afirma Cappi.

Concerto à Brasileira foi gravado no Estúdio COMEP, em São Paulo, e teve a mixagem e masterização realizada por Homero Lotito, um dos mais importantes da área no Brasil, com patrocínio do Fundo de Investimento em Cultura de Campinas (FICC), e será vendido a R$ 25,00.