Publicado 15 de Novembro de 2015 - 5h30

O veto ao debate de gênero volta à pauta da Câmara de Campinas amanhã para a análise final e deverá novamente promover uma onda de protestos na Casa. Na semana passada, vereadores contrários à proposta de Campos Filho (DEM) fizeram mais uma tentativa de adiar a discussão porque a Comissão de Direitos Humanos da OAB-Campinas protocolou um documento no Legislativo no qual chama o projeto de “ilegal e inconstitucional” por evidenciar um “retrocesso” e impor “censura”.