Publicado 14 de Novembro de 2015 - 5h30

O novo delegado da Polícia Federal (PF) de Campinas, Paulo Víbrio Júnior, assumiu ontem oficialmente o cargo e promete intensificar a fiscalização do Aeroporto Internacional de Viracopos na questão do tráfico internacional de drogas, combater os crimes alfandegários e assaltos a bancos. A troca da cúpula da PF, garante também implantar ações contra a corrupção e lavagem de dinheiro. A cerimônia ocorreu no auditório do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e reuniu autoridades da alta cúpula da polícia. Segundo Víbrio Júnior, a inauguração da parte doméstica no novo terminal de Viracopos, garante a reestruturação da unidade e o aumento do efetivo. Hoje, o aeroporto atende cerca de 700 mil pessoas no departamento de imigração. O delegado afirma que a ampliação no atendimento é necessária, pois a expansão tornou o terminal um dos maiores do Brasil e a corporação está preparada para o aumento da demanda. “Vamos dar atendimento também ao aeroporto de Jundiaí, que está em amplo crescimento. Tenho noção que a região é a terceira potência econômica do País. A PF está apta para prestar os serviços a população”, afirmou.

O novo comandante também ressaltou a importância da continuidade do trabalho feito pela gestão anterior, visando combater as ações de quadrilhas que atuam no roubo de cargas, no tráfico de drogas e nos assaltos a bancos. “A PF também irá intensificar o combate aos crimes de desvio de recursos públicos e da união que são repassados para os municípios e desviados pela corrupção”, destacou Víbrio.

Uma das alterações feitas pela polícia foi a troca do comando da delegacia de Viracopos. O delegado Carlos Fagundes Vieira, que antes atuava na sede da PF na cidade, é o novo responsável pelo trabalho do órgão no terminal aeroportuário campineiro. Os antigos delegados responsáveis por Viracopos, Hermógenes Leitão Neto e Rodrigo Moura, estão trabalhando agora na sede da PF, no bairro Botafogo. A mudança aconteceu uma semana depois do delegado assumir a gestão.

Paulo Víbrio Júnior assumiu a chefia da corporação em Campinas no lugar de Sebastião Augusto de Camargo Pujol, que estava no cargo desde 2012. O delegado atuava até então na PF de Ribeirão Preto. Segundo Disney Rosseti, superintendente regional em São Paulo, essa troca de comando é natural. Pujol vai atuar na PF na Capital.

A reportagem apurou que a mudança teria acontecido após uma visita da Diretoria-Geral da PF de Brasília a Campinas. A comitiva teria apontado falhas na gestão da delegacia campineira, principalmente em Viracopos, onde o número de agentes seria insuficiente para a demanda de passeiros e cargas. A corporação nega que problemas de gestão tenham provocado a troca. (Shana Pereira/AAN)