Publicado 16 de Novembro de 2015 - 5h30

O duplista Marcelo Melo é o primeiro brasileiro desde Gustavo Kuerten a assumir o posto de tenista número 1 do mundo. Após o ATP Finals, o mineiro conversará com Bruno Soares para consolidar o planejamento da dupla até 2016 na busca pela inédita medalha olímpica. Ele diz que a parceria é “premiada” por disputar os Jogos em casa, mas vê os irmãos americanos Bob e Mike Bryan — ouro em Londres/2012 e bronze em Pequim/2008 — como favoritos.

A Olimpíada possui a importância de um Grand Slam?

Marcelo Melo: É especial para qualquer atleta, de qualquer modalidade. Para o tênis não é diferente. Ganhar uma medalha olímpica é uma oportunidade a cada quatro anos. No nosso caso, ganhar no Brasil é um sonho ainda maior.

A pressão de jogar em casa é motivadora ou opressora?

Muito mais motivadora. Eu vou tentar encarar como se fosse uma Copa Davis. A gente está acostumado a jogar em casa com a torcida presente.

Você vê a sua dupla com o Bruno Soares como favorita?

Não, eu não considero. Os irmãos Bryan são a melhor dupla da história e, mesmo jogando no Brasil, ainda vejo eles como favoritos.

Com os seus últimos resultados, o ouro fica mais próximo?

Eu e o Bruno acreditamos que a gente possa ir muito bem. Temos bons resultados jogando juntos na Davis.