Publicado 16 de Novembro de 2015 - 5h30

A Alemanha confirmou ontem que disputará o amistoso contra a Holanda marcado para amanhã em Hannover. O duelo em casa corria o risco de ser cancelado por conta dos ataques terroristas ocorridos em Paris, na última sexta-feira. A atual campeã do mundo disputava o amistoso contra a França, no Stade de France, quando aconteceu a tragédia que matou mais de 120 pessoas.

O atentado fez com que a Seleção Alemã permanecesse por horas dentro do estádio. Antes da partida também, os jogadores foram obrigados a deixar o hotel Molitor em Paris mais cedo do que o previsto por conta de uma ameaça de bomba. De acordo com a polícia francesa, um telefonema anônimo indicou que uma bomba-relógio foi colocada no hotel. O local foi evacuado, mas nada foi encontrado.

Por causa dos problemas ocorridos na última sexta-feira, a Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão) resolveu cancelar as atividades que o time nacional realizaria ontem. "A mensagem é clara. Nós não seremos intimidados pelo terror", disse o presidente interino da DFB, Reinhard Rauball, em comunicado.

O capitão da equipe, Bastian Schweinsteiger, falou ontem sobre os atentados em Paris. "Estou sem palavras em respeito ao que aconteceu na sexta-feira", escreveu no Facebook. "Minhas mais sinceras condolências a todos os afetados por essa terrível tragédia. Minhas orações vão também aos que perderam a vida na véspera em Beirute (onde um atentado matou 44 pessoas)"

Boris Pistorius, secretário do Interior do estado da Baixa Saxônia, onde fica a cidade de Hannover, tentou tranquilizar os torcedores que já compraram ingressos para a partida. "Não há motivo para cancelarmos o jogo", comentou. "Nós também queremos mandar uma mensagem que esses terroristas covardes não podem atrapalhar nossas vidas". (AE)