Publicado 12 de Novembro de 2015 - 5h30

O Palmeiras não terá o atacante Cristaldo para enfrentar o Atlético-PR, quarta-feira que vem, em Curitiba, pela 35 rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador argentino foi julgado ontem pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e punido com dois jogos de suspensão pelo cartão vermelho recebido no clássico contra o Santos. Como já cumpriu a automática, fica de fora de somente uma partida.

A pena para Cristaldo, entretanto, acabou sendo menor do que a pedida pela promotoria. Inicialmente o atacante argentino estava enquadrado no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (STJD), por "praticar agressão física". O caso, entretanto, acabou desqualificado para o artigo 250, por "ato desleal".

Já no fim do clássico, Cristaldo acertou uma cotovelada em Gustavo Henrique, zagueiro do Santos. A defesa do palmeirense alegou que o atacante "tentou afastar o adversário com pouco de exagero", mas que não houve agressão. A tese foi aceita pelo relator do processo, o auditor Luis Felipe Procópio.

Para Procópio, a punição mínima por agressão (quatro jogos) seria exagerada para o lance. Por isso, recomendou suspensão por dois jogos, por ato desleal. O auditor Ricardo Graiche discordou: “Ele olhou para trás e viu o adversário chegando", disse, pedindo quatro jogos de gancho. Mas os demais auditores de turma acompanharam o relator. Cristaldo era cotado para ser titular do Palmeiras diante do Atlético-PR, porque o titular do ataque, Lucas Barrios, vai defender a Seleção Paraguaia diante da Bolívia, em Assunção, na terça-feira, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. Assim, Alecsandro é o favorito para começar jogando. (AE)