Publicado 10 de Novembro de 2015 - 5h30

O golaço que Neymar marcou na vitória por 3 a 0 sobre o Villarreal é um dos modos que temos para constatar que o camisa 11 do Barcelona é o único jogador excepcional do futebol brasileiro na atualidade.

Basta ver e rever o gol magnífico que arrancou aplausos do Camp Nou e ler as manchetes do mundo todo para concluir que Neymar é um dos melhores do mundo. Era fácil perceber isso desde os tempos de Santos. É notoriamente um jogador diferente.

Mas existe um outro meio de constatar que, no momento, o futebol brasileiro — habilidoso e ofensivo por natureza — só tem um craque desse nível, ao contrário do que acontecia em outras épocas. E esse meio tem a frieza dos números.

Vamos lá. Neymar é o artilheiro do Campeonato Espanhol, com 11 gols. Ele também é o sexto em número de assistências, com três passes para gol. A liderança é dividida por cinco atletas, todos com quatro assistências, apenas uma a mais do que o craque brasileiro.

Vamos à Premier League. O primeiro brasileiro na artilharia aparece em 15 lugar, com quatro gols. É Phillippe Coutinho, do Liverpool. Ele tem oito gols a menos do que Jamie Vardy, inglês de 28 anos do Leicester. Nas assistências, Coutinho também é o melhor brasileiro. Tem duas e aparece em 24 lugar na lista. O líder é o alemão Ozil, do Arsenal, com 10.

No Italiano, a artilharia é dividida por Éder e Higuain. O brasileiro naturalizado italiano da Sampdoria e o argentino do Napoli marcaram nove gols. O primeiro brasileiro da lista é Felipe Anderson, 10 colocado, com 4 gols pela Lazio. Nas assistências, Allan, do Napoli, é o 7 colocado, com três.

No Alemão, o brasileiro com mais gols (5) é Raffael, do Borussia M’Gladbach. É o 10 colocado, com nove gols a menos do que o gabonês Aubameyang. Nas assistências, finalmente o “País do Futebol” obteve destaque. O líder é Douglas Costa (do Bayern, com sete), seguido por Raffael, com seis.

No Francês, Lucas, do PSG, é o 17 na artilharia, com 3 gols. Nas assistências, Wallyson, do Nice, é o 16, com duas.

Os números mostram claramente que, além de Neymar, é raro ver um brasileiro se destacando nas grandes ligas europeias. Isso era comum há alguns anos.

Além disso, entre os que se destacam, alguns são pouco conhecidos pelo torcedor, casos de Allan, Raffael e Wallyson. Outros famosos como Coutinho e Lucas não encantam Dunga.

Neymar é único. E há mais de uma interpretação correta para esse fato.