Publicado 09 de Novembro de 2015 - 13h37

Por AFP

Pouco depois da divulgação do relatório, o ministro dos esportes da Rússia, Vitaly Mutko, afirmou que a WADA

AFP

Pouco depois da divulgação do relatório, o ministro dos esportes da Rússia, Vitaly Mutko, afirmou que a WADA "não tem direito" de suspender o país das competições de atletismo

A Agência Mundial Antidoping (WADA) pediu nesta segunda-feira (9) a suspensão da Rússia de todas as competições de atletismo, inclusive os Jogos Olímpicos do Rio-2016, e ainda afirmou que os casos de doping que mancham o país "não poderiam ter acontecido sem consentimento do governo".

A entidade divulgou em Genebra um relatório bombástico, no qual considera que os Jogos de Londres-2012 foram "sabotados" pela presença de atletas dopados.

A WADA também pediu o banimento do esporte de cinco atletas do país, entre eles Marya Savinova, campeã olímpica dos 800 m na capital inglesa.

Pouco depois da divulgação do relatório, o ministro dos esportes da Rússia, Vitaly Mutko, afirmou que a WADA "não tem direito" de suspender o país das competições de atletismo.

O relatório trata apenas de questões ligadas à Rússia e ao atletismo, mas a WADA deixou claro que "o doping organizado também atinge outros países e outros esportes".

A Interpol, por sua vez, anunciou nesta segunda-feira, em Lyon, que vai coordenar a operação "Augeas", liderada pela França, para investigar casos de corrupção no atletismo.

Na semana passada, o ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo, o senegalês Lamine Diack, que deixou o cargo em agosto, foi indiciado pela justiça francesa por suspeitas de "corrupção passiva e lavagem de dinheiro", sob acusações de ter recebido propina para encobertar casos de doping na Rússia.

Escrito por:

AFP