Publicado 14 de Novembro de 2015 - 18h18

Por Agência Estado

Massa ficou decepcionado com o treino ruim:

Nelson Almeida/ AFP

Massa ficou decepcionado com o treino ruim: "Não consegui me acertar com o carro em uma pista em que nunca tive problemas. Mudei o possível e o impossível e não funcionou"

Mesmo com a expectativa de uma corrida complicada pelo forte calor e pelo alto desgaste de pneus, ninguém duvida que o GP do Brasil será uma disputa particular entre Nico Rosberg, em busca de garantir o vice-campeonato e terminar o ano com a moral em alta após ficar devendo pela maior parte da temporada, e Lewis Hamilton, atrás de sua primeira vitória em Interlagos, na corrida que tem largada às 14h.

No primeiro round da briga interna da Mercedes, Rosberg reiterou sua boa forma em classificações e sairá da pole position pela quinta vez consecutiva. Porém, o alemão não dá tanta importância para a sequência. “Só penso nas corridas individualmente, mas como efeito colateral, temos a luta pelo vice-campeonato e também é sempre melhor terminar a temporada bem. Isso pode ser bom para o ano que vem.”

De fato, o piloto precisa reagir, depois de ser dominado em grande parte do ano por Hamilton, que selou o tricampeonato com três provas para o fim do Mundial.

Cumprindo tabela, o inglês não se mostra preocupado com a atual fase do companheiro. Afinal, já atingiu seu objetivo. Porém, o próprio Lewis reconhece que a primeira vitória em Interlagos seria bem-vinda. “Meu trabalho principal, que era conquistar o campeonato, foi feito. Ao mesmo tempo, ganhar pela primeira vez aqui é meu objetivo para este final de semana porque este é um dos poucos GPs que não conquistei. Ano passado, fiz uma corrida forte, então espero que seja o mesmo desta vez e que possa ganhar”, declarou o inglês, que disputa sua nona temporada e apenas não chegou em primeiro no Brasil, na Áustria (em que correu apenas duas vezes) e no México, que estreou nesta temporada.

Além de bater o companheiro, Rosberg também busca se garantir na segunda colocação do campeonato. Para isso, precisa abrir pelo menos 26 pontos em relação a Sebastian Vettel, que larga em terceiro. A diferença entre os dois é de 21 pontos.

Ao alemão da Ferrari, que foi superado em todos os treinos livres por uma margem de cerca de sete décimos, mesmo em uma das pistas mais curtas de toda a temporada, resta acreditar no ritmo de corrida da Ferrari, que costuma ser melhor do que o de classificação.

“Conseguimos melhorar o carro ao longo das sessões, o que é bom para a corrida, na qual esperamos estar mais próximos das Mercedes. Espero uma corrida maluca, porque muitos pilotos estavam escorregando nos treinos, incluindo nós, então pode ser uma corrida movimentada por causa dos pneus”, prevê o tetracampeão. Felipe Nasr foi punido com a perda de três posições no grid e larga em 13º.

Ele explicou que não sabia que Felipe Massa estava em volta rápida. "Fui avisado que todos os carros estavam ali sincronizados na mesma volta e, infelizmente, eles trocaram de posição na pista. A última mensagem que eu tinha era que o Bottas estava atrás de mim e que era uma volta mais lenta".

Escrito por:

Agência Estado