Publicado 13 de Novembro de 2015 - 23h44

Por Agência Estado

Após o fim da partida, a torcida foi impedida de deixar o Stade de France pela polícia e algumas pessoas deixaram as arquibancadas para invadirem o gramado, aterrorizadas

France Press

Após o fim da partida, a torcida foi impedida de deixar o Stade de France pela polícia e algumas pessoas deixaram as arquibancadas para invadirem o gramado, aterrorizadas

A seleção da França derrotou a Alemanha por 2 a 0, em amistoso disputado nesta sexta-feira (13), em Paris. Mas ao apito final, não havia nada para se comemorar. Isso porque a noite na capital do país foi marcada pelo terror, que tomou conta das ruas em meio aos diversos ataques com explosões e tiroteios pela cidade.

Ao fim do confronto, as informações davam conta de tiroteios em pelo menos três pontos de Paris, além de um ataque na casa de espetáculos Bataclan, onde cidadãos eram feitas de reféns.

O medo e o terror chegou ao Stade de France. Três explosões nas cercanias do estádio puderam ser ouvidas, inclusive uma na reta final do primeiro tempo, captada até pelos microfones da transmissão internacional. Após o fim da partida, a torcida foi impedida de deixar o local pela polícia e algumas pessoas deixaram as arquibancadas para invadirem o gramado, aterrorizadas.

Enquanto todos tentavam encontrar uma explicação para os ataques o resultado do confronto ficou em segundo plano. Como não poderia deixar de ser, ninguém se lembrará da ótima atuação francesa, que mostrou estar no caminho certo para brigar pelo título da Eurocopa do ano que vem, justamente em sua casa.

Em meio a um bom primeiro tempo, com boas oportunidades perdidas de ambos os lados, a França contou com a qualidade de Martial para abrir o placar. O jovem atacante do Manchester United fez linda jogada pelo lado esquerdo aos 46 minutos, passou com facilidade por dois marcadores e rolou para Giroud só completar para a rede.

Na etapa final, talvez já sabedores da tensão que tomava conta de toda a cidade, os jogadores diminuíram o ritmo. O clima já era outro, não havia ânimo para o futebol. Ainda assim, os donos da casa chegaram ao segundo gol também nos últimos minutos, aos 40, quando Matuidi cruzou para Gignac selar o placar de uma vitória que não trouxe motivo algum para os franceses festejarem.

ESPANHA X INGLATERRA - A seleção espanhola venceu a Inglaterra por 2 a 0, nesta sexta, em Alicante, em amistoso que serviu de preparação para a Eurocopa de 2016. O confronto ficou marcado por um lindo gol feito por Mario Gaspar, que acertou um lindo voleio para abrir o placar do duelo, que depois teve seu placar final decretado com um gol de Santi Cazorla.

Atuando em casa, a Espanha foi dominante durante quase toda a partida, mas só conseguiu inaugurar o marcador aos 26 minutos do segundo tempo. Fàbregas deu passe para o lateral-direito Gaspar, que, de fora da área e de costas para o gol, fez um movimento rápido para girar o corpo e acertar um maravilhoso voleio no canto direito alto do goleiro Hart.

Depois disso, a Inglaterra até ensaiou uma reação, mas a Espanha voltaria a marcar aos 38 minutos. Cazorla recebeu bola ajeitada na entrada da área e chutou com categoria no canto direito baixo do goleiro inglês.

Talvez o menos conhecido da seleção espanhola que foi a campo nesta sexta, Gaspar acabou roubando a cena em um jogo no qual as grandes estrelas tiveram atuação discreta. Pelo lado espanhol, Iniesta e Diego Costa foram sacados ao longo do duelo para as respectivas entradas de Nolito e Juan Mata.

Já na seleção inglesa, Wayne Rooney só entrou na etapa final, substituindo o meia Barkley, e pouco conseguiu fazer para ajudar a equipe nacional, que teve o trio ofensivo formado por Sterling, Harry Kane e Lallana escalado como titular.

O resultado negativo colocou fim a uma invencibilidade de 14 jogos da seleção inglesa, que vinha de 12 vitórias e dois empates e não perdia um confronto desde a Copa de 2014, da qual foi eliminada já na primeira fase no Brasil.

BÉLGICA X ITÁLIA - Se a Espanha venceu, a Bélgica também fez bonito ao superar a Itália por 3 a 1, de virada, em Bruxelas, em outro amistoso realizado nesta sexta. Essa foi a primeira partida realizada pela seleção belga depois que ela assumiu a liderança do ranking da Fifa.

A seleção italiana chegou a abrir o placar já aos 3 minutos do primeiro tempo, com um gol de Candreva, mas a Bélgica reagiu e empatou rápido, já aos 13, com um gol de Jan Vertonghen. E, na etapa final, Kevin de Bruyne e Michy Batshuayi decretaram a virada com gols aos 29 e 38 minutos, respectivamente.

O amistoso em Bruxelas também ficou marcado pela homenagem que foi feita aos torcedores mortos na tragédia ocorrida há 30 anos na final da Liga dos Campeões. Palco do amistoso desta sexta, o estádio de Haysel também recebeu aquela decisão fatídica entre Liverpool e Juventus, quando 39 pessoas morreram por causa de uma briga entre hooligans das duas torcidas, em um conflito que também deixou mais de 600 pessoas feridas.

Por causa dos 30 anos da tragédia, ocorrida em 29 de maio de 1985, o jogo foi paralisado aos 39 minutos do primeiro tempo, quando os jogadores das duas seleções posaram para uma foto na qual exibiram um cartaz com a frase "We will never forget" (Nós nunca esqueceremos) e a data do ocorrido.

HOLANDA VENCE - Em outro amistoso que teve a presença de um gigante do futebol mundial, a Holanda venceu País de Gales por 3 a 2, fora de casa, em Cardiff, e deu uma resposta positiva aos seus torcedores, ainda decepcionados com a vergonhosa eliminação nas Eliminatórias da Eurocopa de 2016.

Dost abriu o placar para os holandeses aos 32 minutos do primeiro tempo, mas Ledley empatou para os galeses nos acréscimos da mesma etapa, aos 48. No segundo tempo, aos 9, o astro holandês Robben voltou a colocar o seu país na frente, mas a seleção da casa, mesmo sem contar com a sua grande estrela, Gareth Bale, que está lesionado, reagiu de novo e empatou com Huws. Porém, Robben foi decisivo ao marcar aos 36 minutos e decretar a vitória holandesa.

O dia contou com a disputa de outros amistosos pelo mundo. Os resultados foram os seguintes: Kosovo 2 x 2 Albânia, Catar 1 x 2 Turquia, Luxemburgo 1 x 0 Grécia; República Checa 4 x 1 Sérvia, Irlanda do Norte 1 x 0 Letônia, Polônia 4 x 2 Islândia e Eslováquia 3 x 2 Suíça.

Escrito por:

Agência Estado