Publicado 14 de Novembro de 2015 - 21h54

O ator Aziz Ansari em 'Master of None': jovens tentam construir uma vida independente ao mesmo tempo em que têm que lidar com o preconceito

DIVULGAÇÃO

O ator Aziz Ansari em 'Master of None': jovens tentam construir uma vida independente ao mesmo tempo em que têm que lidar com o preconceito

Na terça-feira passada (10), Aziz Ansari (famoso pelo papel de Tom Haverford no show 'Parks and Recreation') fez o seguinte tuíte: “Meu pai e eu provavelmente entraremos para história da TV — haverá mais indianos do que pessoas brancas na CBS já que somos os convidados do Colbert hoje à noite”. O ator, que é nascido nos Estados Unidos, mas tem descendência indiana, esteve no 'The Late Show with Stephen Colbert' com o pai, Shoukath Ansari, para falar sobre sua nova série, 'Master of None' — comédia da Netflix que trata, justamente, sobre diversidade nesta indústria (ou a falta dela).

No 'Late Show', Aziz e o pai (que desempenha o mesmo papel também na série) entraram firme na discussão sobre diversidade, a ponto de constranger o apresentador. O jovem ator, que começa a entrevista sozinho, diz, assim que é apresentado por Stephen, que ambos são do Estado da Carolina do Sul, e fala: “Stephen é o primeiro apresentador de 'Late Show' vindo da Carolina do Sul. E o trigésimo branco”, alfineta.

Stephen, para entrar na brincadeira, lembra que 'Master of None' debate a falta de diversidade étnica na TV e pergunta: “Ter você no meu programa entra para a conta?”, brinca, aos risos. Aziz concorda, mas não para por aí: “A diversidade está enorme. Temos 50% de cada etnia na TV neste momento. Dá para dizer que é o recorde da CBS de todos os tempos”. A plateia soltou o tradicional “ohhh” e, sem resposta, Stephen apenas olhou para a câmera, sem graça, e fez uma cara de “pois é”.

Fazer uma crítica ao vivo a um canal, no próprio canal, sobre o domínio de brancos na TV é um ato extremamente corajoso. Porém, quem já assistiu aos episódios de 'Master of None' (dez no total, liberados pela plataforma no dia 6), sabe que os comentários de Aziz seguem exatamente o que ele faz na produção da Netflix (criada por ele, em parceria com Alan Yang, de 'Parks and Recreation').

Por exemplo, em determinado capítulo, dois personagens discutem por que dois atores de origem indiana não podem protagonizar uma série de TV nos Estados Unidos. Aziz faz Dev, um ator de comerciais que tenta papéis em filmes ou séries. O diálogo é ótimo e faz um paralelo com a própria produção, já que 'Master of None' é estrelada por um elenco diverso — o melhor amigo de Dev é o filho de chineses Brian (Kelvin Yu), a melhor amiga é a lésbica negra Denise (Lena Waithe), sem contar os pais de Dev, vividos pelos pais de Aziz.

Ambientada em Nova York (provavelmente a cidade mais eclética do mundo), promover a discussão de diversidade, entretanto, está longe de ser o único mérito da série. Com um humor rápido e inteligente, 'Master of None' mostra de forma crua dilemas comuns de jovens (na faixa dos 30) ao tentar construir uma vida independente — principalmente aqueles que precisam enfrentar outros dilemas, como o preconceito.

Problemas financeiros, o medo de ter filhos, sexo, doenças, outros que acabaram se tornando pais sem planejamento, relacionamentos furados, fim do casamento, busca por um emprego, enfim. Várias questões extremamente comuns tratadas, claro, com humor, mas com bastante realidade. Nada de finais felizes o tempo todo depois de enfrentar diversos obstáculos. Afinal, nem sempre a vida é assim. Muitas vezes, tudo dá errado e continua errado, mesmo que a gente não queria enxergar isso.trinda