Publicado 14 de Novembro de 2015 - 13h16

Por Inaê Miranda

Natália Cristina Evangelista, de 20 anos, vai prestar medicina

Leandro Ferreira/AAN

Natália Cristina Evangelista, de 20 anos, vai prestar medicina

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) realiza neste domingo (15) a primeira fase do Vestibular 2016 para 103.677 candidatos, abrindo a maratona de provas das três universidades estaduais paulistas. Em Campinas, a prova será aplicada para 6.489 estudantes, com maior concentração na Unip, campus Swift. Os portões serão fechados às 14h e a orientação é para que os participantes compareçam ao prédio com, pelo menos, uma hora de antecedência, evitando assim transtornos com o trânsito. A Unesp está entre as universidades mais bem-conceituadas do País. Os inscritos concorrem a 7.355 vagas, o que representa 14,1 candidatos por vaga.

O exame terá duração de quatro horas e meia. Nesse tempo, os vestibulandos responderão a 90 questões de múltipla escolha — 30 de linguagens e códigos, 30 de ciências humans e outras 30 de ciências da natureza e matemática. O diretor pedagógico da Oficina do Estudante, Célio Tasinafo, explica que predominam questões de interpretação na prova de linguagens. Outra característica da Unesp é com relação à literatura, cuja cobrança é menor que em vestibulares como Unicamp e USP, pois a universidade não cobra leituras obrigatórias. “De todas as estaduais paulistas, a Unesp é a que mais cobra conteúdos específicos de sociologia e filosofia. Por outro lado, são apenas 30 questões divididas entre matemática, química e física. Não chega a ser dez de cada uma. Então, o aluno que tem mais facilidade em humanas tende a ir melhor na Unesp”, comentou.

Mas engana-se quem pensa que é moleza ser aprovado na universidade. Prova disso é a concorrência. “É uma universidade bastante concorrida, principalmente em relação aos cursos de engenharia. Para ser aprovado, o aluno tem de ter um repertório de conhecimento e um vocabulário bastante amplo. O aluno que não tem muita leitura e habilidade de interpretação, ou com dificuldade em humanas, acaba tendo problema na prova da Unesp”, ressaltou Tasinafo. Ele chama a atenção para a importância de imprimir o cartão de convocação no site, que ajudará na localização da sala. E reforça a necessidade de chegar cedo ao local do exame. “O ideal é chegar antes das 13h”, diz.

O estudante Pedro Henrique Maldonado Truzzi, de 21 anos, vê na Unesp uma chance de estudar mais perto de casa. Ele mora em Campinas e no ano passado foi aprovado no curso de Sistema de Informação em uma universidade de Minas Gerais. “Tranquei agora nesse semestre de cursinho para revisar os conteúdos e ingressar numa universidade mais perto. Na minha concepção, a prova da Unesp é bastante honesta no sentido de cobrar aquele conhecimento que realmente é passado para os alunos do Ensino Médio. Pede justamente o conteúdo esperado para o Ensino Médio, não costuma ter surpresa”, comentou Truzzi.

Natália Cristina Evangelista, de 20 anos, vem se preparando há três anos para ingressar no curso de medicina e diz que está tranquila e confiante para a prova da Unesp. “Percebi bastante evolução nas minhas notas. Espero conseguir alcançar o corte e ir bem. A prova da Unesp é mais diferenciada, tem um número reduzido de exatas, foca mais em humanas e eu prefiro”, afirma. Nas semanas seguintes, Natália vai prestar as provas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade de São Paulo (USP). Ela também está inscrita nos vestibulares da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e da Faculdade de Medicina de Marília.

Além de Campinas, o exame será aplicado em 30 cidades paulistas. Em 23 delas há cursos da Unesp. A segunda fase da Unesp será aplicada nos dias 13 e 14 de dezembro. O resultado final da Unesp será divulgado no dia 5 de fevereiro.

Locais de prova em Campinas e número de candidatos

- E.E José Maria Matosinho, Praça Professor Paulo José Otaviano, S/Nº, Vila São Bernardo - 483 candidatos.

- E.E. Prof. Aníbal De Freitas, Rua Primeiro De Março, 38, Jardim Guanabara - 432 candidatos

- E. E. Prof. Carlos Lencastre, Rua Antonio Grigoleto, 88, Jardim Garcia - 455 candidatos

- E. E Prof. José Vilagelin Neto, Rua Dom Luis Antonio De Sousa,89, Jardim Proença - 455 candidatos

- Etec Bento Quirino, Av. Orozimbo Maia, 2600, Vila Estanislau (Cambuí) - 560 candidatos

- Unip - Campus Swift, Av. Comendador Enzo Ferrari, 280, Swift - 4.104 candidatos

O que levar

O candidato deve portar o original de um dos seguintes documentos: RG, Carteira de Habilitação, Certificado Militar, Carteira de Trabalho, Passaporte, Identidade expedida pelas Forças Armadas ou carteira de órgão ou conselho de classe

- Para fazer a prova, o candidato vai precisar de: lápis preto número dois, apontador, borracha, caneta esferográfica com tinta azul ou preta e régua transparente

- Água e um lanchinho, como barra de cereal ou uma fruta

Escrito por:

Inaê Miranda