Publicado 11 de Novembro de 2015 - 16h45

Bandidos se passaram por policiais na terça-feira (10) e furtaram um bracelete de ouro avaliado em R$ 20 mil de um dono de um centro espírita, na Vila Itapura, em Campinas. A joia estava em um quarto da casa onde mora a vítima, e onde funciona o centro. 

Sem que um funcionário percebesse, foram até o quarto onde estava o bracelete. A vítima só percebeu o furto quando foi procurar a joia e não a achou.

O dono do centro espírita afirma que está sendo ameaçado por um dos homens. Afirma que recebeu uma ligação na terça (10) pela manhã, e que esse homem teria dito: “você não pode trabalhar nesta cidade. Aqui quem manda sou, e já atirei em outras pessoas que trabalharam aqui. Eu tenho um atropelamento nas costas e saí impune”.

Afirmou ainda, que na tarde de terça, um funcionário do centro espírita, que entregava panfletos na rua, quase foi atropelado pelo homem que faz as ameaças; que esse homem teria descido do carro e arrancado os panfletos da mão do funcionário.

Ainda de acordo com o BO, o suposto policial bateu à porta do centro espírita com uma arma na noite de terça, entrou na casa procurando o dono e, enquanto o funcionário foi chamar o proprietário, furtou a joia. 

Enquanto a vítima registrava o boletim de ocorrência, recebeu uma ligação pelo celular, afirmando que era o homem que a ameaçava de atear fogo no centro espírita. Na delegacia, foi orientada de que tem o prazo de seis meses para processar o acusado.

O centro espírita fica na Rua Jorge Krug, na Vila Itapura.