Publicado 13 de Novembro de 2015 - 5h00

Por Flávio Ricco


É necessário deixar certas questões bem esclarecidas, para que ninguém se deixe levar por conclusões precipitadas: bons resultados de “Os Dez Mandamentos” à parte, a diferença entre Globo e Record, no quesito produzir novela e valendo-se de uma referência geográfica, ainda é bem superior à distância do Egito ao Brasil. E isso em todos os itens.

Não existem termos possíveis de comparação, embora vez por outra surjam tentativas de colocar as duas em uma situação de igualdade, há séculos de ser atingida. O mais justo é haver o reconhecimento que, graças aos esforços e ao trabalho dos seus profissionais, hoje a Record chegou ao seu maior sucesso na teledramaturgia. E ponto. Outros, com a mesma repercussão ou brilhantismo serão necessários para o seu esperado estabelecimento neste campo.

O que a Record tem que fazer, e isto já foi aqui colocado zilhões de vezes, é se preocupar com a sua própria existência. Procurar, definitivamente, ser ela mesma e de vez esquecer que a Globo existe. Nem Freud explica tamanha fissura.

Posto de observação

Aqui, como um observador das coisas desse mundo, não consigo esconder a surpresa diante de Globo, Record ou SBT, nenhuma delas, ainda não ter cogitado chamar o nosso distinto Eduardo Cunha para alguma novela.

Em todas as entrevistas concedidas nos últimos dias, o nobre deputado tem se mostrado um verdadeiro artista.

O único detalhe...

Único pormenor, mas altamente insignificante para qualquer diretor de arte dramática corrigir, são as gotinhas de suor que insistem em aparecer bem debaixo do seu nariz, diante de situações mais embaraçosas ou frente a perguntas mais capciosas.

No mais, te cuida Tony Ramos! Pode ter todos os defeitos – e está bem na cara que tem, mas é um artista.

Insistem nisso

Algumas rádios, a CBN entre elas, continuam “sonorizando” as mensagens do WhatsApp, com o aviso característico do aplicativo.

Isto para quem está dirigindo, repito, é um crime. Instintivamente, trata-se de algo que leva o cidadão ou cidadã olhar o celular. Por que isso?

Separando as coisas

O SBT está promovendo um novo enxugamento em seus quadros. Uma decisão que não cabe discutir. Se demitir parte dos funcionários para ajustar as contas foi a solução encontrada pela sua direção, não há porque contestar, até porque é um direito que cabe a qualquer empresa.

Só que existem maneiras e maneiras de se fazer isso. Odair Baleiro, 32 anos de casa, operador de link, vítima de um infarto, foi parar na UTI depois de ser comunicado da sua demissão na terça-feira. Sabendo do ocorrido, ou logo depois dele, os seus chefes suspenderam a demissão.

E teve mais

Na mesma terça, foi decidido que Alexandre Frota e Oscar Pardini teriam que ser dispensados da “Praça”. Só não seriam se o Moacyr Franco concordasse reduzir o seu salário.

Fim de tarde, para não atingir uma terceira pessoa, encontrou-se uma saída salomônica: para que pudessem continuar, os dois concordaram em diminuir os seus vencimentos a partir de janeiro.

Dividido no meio

O “Bom Dia Brasil”, que vai ao ar em São Paulo, tem se tornado cada vez mais diferente daquele que é exibido no Rio e em outras emissoras da Rede Globo.

A participação paulista com Rodrigo Bocardi passou a se acentuar bastante nos últimos tempos, com informações do trânsito, além de outras reportagens da cidade e mesmo do estado.

Tem um porque

A Globo passou a dividir de uma outra maneira a operação do “Bom Dia Brasil” em São Paulo e com isso diminuiu de uma maneira bem importante a parte que cabe a Ana Paula Araujo e Chico Pinheiro, para contra-golpear a Record.

Foi a maneira encontrada de combater a audiência da concorrente no horário de confronto.

Gravando

Fazendo todos vestir branco, a Record começou na quarta-feira a gravação em chroma-key dos sorteios do “Amigo Secreto”, que irá reunir todos os apresentadores.

A festa do “Hoje em Dia” foi transferida para o dia 14 de dezembro.

Absolutamente natural

Nesta semana, em todo o país, os programas esportivos da Globo tiraram um pouco o pé da Fórmula 1 – Grande Prêmio do Brasil.

E tiraram o pé porque o evento chegou por aqui esvaziado, sem atrativo nenhum, com o campeão da temporada já decidido – o inglês Lewis Hamilton.

Guardadas as proporções

A Fórmula 1 é como o campeonato brasileiro de futebol, atualmente em curso, com os seus vencedores definidos. Ou alguém ainda tem dúvida disso em relação ao Corinthians?

Nos dois casos, o que poderá agora despertar alguma atenção é a disputa pelas outras posições. Simples cumprimento de tabela. Arroz sem sal.

De olho na fortuna

Flávia Alessandra gravou nesta semana, no Museu da Imigração, em São Paulo, suas primeiras cenas para “Êta Mundo Bom!”, novela de época escrita por Walcyr Carrasco que substituirá “Além do Tempo” na Globo a partir de janeiro.

Ela viverá a grande vilã da história, Sandra, sobrinha da rica Anastácia (Eliane Giardini), que fará de tudo para impedir que a tia encontre Candinho (Sérgio Guizé), seu filho biológico, para assim não perder a posição de herdeira.

Crédito: Ramón Vasconcelos/ Globo

Bate – Rebate

· O bom resultado do “Balanço”, da Record, na hora do almoço, poderá levar a sua direção ampliar o horário de exibição.

· Nova novela do Walther Negrão, além de um japonês, terá um núcleo de italianos...

· ... O autor, inclusive, tem desenvolvido pesquisas junto a essas colônias, em uma tentativa de trazer para a novela algo muito próximo da realidade.

· Curioso esse mundo das novelas: Juliana Paes consegue ser a mesma de sempre em trabalhos diferentes...

· ... Renata Sorrah, sem se preocupar com caracterizações especiais ou alongamento e diminuição de cabelo, usa a sua interpretação para se modificar...

· ... Agora, por exemplo, em “A Regra do Jogo” é uma pessoa que ninguém conhecia. Isso tem nome.

· Direção da Rede TV! precisa verificar com quais condições a equipe do “Operação de Risco”, programa policial, está trabalhando...

· ... O que se sabe é que este pessoal está indo às ruas sem melhores ou maiores condições de segurança ou retaguarda por parte da empresa...

· ... Num programa com tais características, que leva os seus profissionais conviver com o perigo o tempo todo, não pode se admitir tamanho descaso.

· Mauricio Meirelles apresenta nesta sexta-feira, às 23h, o show “Perdendo Amigos” no Teatro dos Grandes Atores, Rio. No domingo, às 19h, será a vez do teatro Cerrado Zulmira Canavarros, em Cuiabá, receber o espetáculo.

C´est fini

“Posso ajudar?” é o novo quadro do programa “Como Será?”, da Sandra Anennberg, com estreia prevista para 2016. Nele, especialistas de diferentes áreas irão ajudar a encontrar soluções para dificuldades do dia a dia enviadas pelo público.

Dificuldades que vão desde como solucionar as dívidas no fim do mês, a parar de fumar ou emagrecer.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Escrito por:

Flávio Ricco