Publicado 15 de Outubro de 2015 - 14h52

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

A implementação da seleção permanente antes do Mundial e do Pan-Americano acabou “desfigurando” alguns clubes do país, que formavam a base do time de Vadão. Para tentar diminuir o prejuízo, a CBF criou um draft, que consistia em distribuir as atletas para os as equipes que estão disputando a segunda fase do Campeonato Brasileiro. Assim, nomes como Formiga e Bia foram para o São José, enquanto Maurine passou a defender o Flamengo. Na edição do ano que vem, a tendência é que o método seja repetido.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva