Publicado 12 de Outubro de 2015 - 18h45

Por Carlos Rodrigues

Felipe Azevedo (dir.) treina para voltar ao Allianz Parque: atacante da Ponte Preta faz parte da história da arena

César Rodrigues

Felipe Azevedo (dir.) treina para voltar ao Allianz Parque: atacante da Ponte Preta faz parte da história da arena

A Ponte Preta tem bons motivos para confiar que é possível manter a sequência positiva no Campeonato Brasileiro no duro desafio contra o Palmeiras, nesta quarta-feira (14), às 21h, no Allianz Parque. Isso porque a Macaca tem tido um desempenho favorável atuando fora de casa. A equipe é dona da quinta melhor campanha do torneio como visitante e não perde longe de seus domínios há três partidas. Além disso, guarda boas recordações da Arena do Verdão. Na única vez em que esteve no remodelado estádio palmeirense, saiu com a vitória por 1 a 0.

Até o momento, em 14 partidas na condição de visitante, a Ponte conquistou 16 pontos. Se o aproveitamento de 38% não é fantástico, é o suficiente para deixar o clube entre os melhores. São três vitórias, sete empates e quatro derrotas. Apenas Atlético-MG (25), Corinthians (24), Flamengo (21) e Grêmio (19) possuem desempenho superior. E, desde o revés para o São Paulo, na 21º rodada, a Macaca não cai longe de Campinas. De lá para cá, empatou com a Chapecoense (0x0) e bateu Goiás (2x1) e Atlético-PR (2x1).

No Allianz Parque, a Macaca buscará assegurar os 100% de aproveitamento no estádio. Quando fez sua estreia lá, pelo Campeonato Paulista, se deu bem. Em uma noite iluminada do goleiro Matheus, a alvinegra derrubou o rival — que em 32 jogos na arena só perdeu cinco vezes — por 1 a 0, gol do atacante Wanderson, que nem está mais no clube.

O momento, no entanto, é outro. E os jogadores sabem do perigo que é enfrentar um adversário que precisa da recuperação após levar uma goleada vexatória — o Palmeiras vem de uma derrota por 5 a 1 para a Chapecoense. Por isso, a estratégia que tem funcionado fora de casa já está definida. "O que tem feito a diferença é a concentração" , explica o atacante Felipe Azevedo. "Isso vem desde quando estava o Guto Ferreira, e também acontecia com o Doriva. Soubemos usar isso a nosso favor e conseguimos alguns resultados importantes fora de casa" , completa.

O próprio camisa 7 da Macaca tem motivos para sorrir quando lembra da casa palmeirense. Com a camisa do Sport, Felipe Azevedo atuou na inauguração do Allianz Parque. Pelo Brasileiro do ano passado, entrou no intervalo da partida e participou do gol marcado por Ananias, o primeiro da história do novo estádio e que abriu a vitória por 2 a 0. "Conseguimos uma vitória que vai ficar marcada para sempre, não tem jeito. Tomara que agora, pela Ponte, eu consiga sair de lá com a mesma alegria", projeta o atacante. 

Escrito por:

Carlos Rodrigues