Publicado 15 de Outubro de 2015 - 12h44

A Procuradoria-Geral da República deve denunciar esta semana, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (foto), e o ex-presidente e senador Fernando Collor por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras

Alex Ferreira/ Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República deve denunciar esta semana, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (foto), e o ex-presidente e senador Fernando Collor por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse na manhã desta quinta-feira, 15, que não esteve reunido na quarta-feira, 14, tampouco na quinta, com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Cunha chegou pela manhã em seu gabinete, onde cumprirá agenda com autoridades.

O ex-presidente petista está em Brasília, mas sua agenda não foi revelada. Lula entrou diretamente nas conversas de aproximação entre o peemedebista e o Palácio do Planalto.

O esforço de Lula é evitar o início do andamento de um processo que poderá desembocar no impeachment de sua afilhada política, Dilma Rousseff. Já Cunha, quer garantias de que se o processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética não tenha o apoio do governo.