Publicado 13 de Outubro de 2015 - 12h40

Por Carlos Rodrigues

O Red Bull não conseguiu furar a defesa do Ypiranga, que assumiu a liderança do grupo com a vitória desta segunda-feira (24)

Carlos Sousa Ramos/AAN

O Red Bull não conseguiu furar a defesa do Ypiranga, que assumiu a liderança do grupo com a vitória desta segunda-feira (24)

Com uma atuação ruim, recheada de erros e quase nenhuma inspiração, o Red Bull se complicou na luta por uma vaga na próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro ao perder para o Ypiranga (RS) por 1 a 0, na noite desta segunda-feira (24), no Moisés Lucarelli, pela 7ª rodada. Thiago Costa, no 1º tempo, marcou o gol que decretou a segunda derrota seguida do Toro Loko no torneio.

O resultado manteve o time campineiro na 3ª posição do Grupo A7, com 7 pontos e a três do Operário (PR), que seria o segundo classificado. No domingo (30), a equipe faz duelo decisivo contra o Inter de Lages (SC), fora de casa, e um novo tropeço pode significar a eliminação. Já o Ypiranga, que com a vitória se isolou na liderança da chave com 12 pontos, pode encaminhar a classificação contra o Resende, também no final de semana.

A noite gelada em Campinas contaminou diretamente o Red Bull. Se não faltou luta, tecnicamente, o time foi extremamente frio e burocrático durante a maior parte do jogo. Contra um adversário que veio a Campinas para se defender e truncar a partida, os donos da casa sofreram com a própria falta de criatividade. Com os pontas bem marcados, o Toro Loko ficou sem saída e viu a situação piorar aos 28'.

Após cruzamento da esquerda, Thiago Costa se antecipou à marcação e fez Ypiranga 1 a 0.

A estratégia inteligente dos gaúchos minou as ações do Toro Loko que, apesar da maior posse de bola, não convertia isso em lances agudos e o toque de bola se tornava algo inútil. Tanto é que a melhor chance da etapa inicial aconteceu apenas aos 42', quando Francis aproveitou rebote e o chute de longe explodiu na trave.

A etapa complementar apresentou um cenário bastante semelhante. O Red Bull tinha a bola nos pés, mas não conseguia finalizar com capricho. Wellington e Caio Dantas tiveram chances antes dos dez minutos, mas pararam nas defesas do goleiro Carlão.

Ansioso, o Toro Loko não conseguia superar a ferrenha marcação do Ypiranga, que recuava cada vez mais.

Sem outra alternativa, os donos da casa partiram pro abafa nos minutos finais. Com cinco atacantes em campo, o Red Bull abandonou por completo a defesa, mas não tinha a capacidade de chegar com perigo. A insistência em lances de profundidade facilitava o trabalho da defesa adversária que, com muita entrega e uma dose de cera, segurou o esboço de pressão do Toro Loko, que, com outra atuação ruim, vê as chances de acesso ameaçadas.

Escrito por:

Carlos Rodrigues