Publicado 13 de Outubro de 2015 - 12h18

Por Carlos Rodrigues

Pintado disse que vai entregar um relatório aos dirigentes

Rodrigo Villalba/Guarani FC

Pintado disse que vai entregar um relatório aos dirigentes

Em 35 dias de trabalho, Pintado mudou a cara do Guarani. Desde que assumiu o comando no lugar de Paulo Roberto Santos, após o empate com o Juventude, fez mudanças significativas no time, apostou na base, conseguiu resultados – o aproveitamento foi de 87% — e deixou a equipe a um ponto da classificação para o mata-mata da Série C do Campeonato Brasileiro. O objetivo final não foi atingido, mas o pouco tempo no clube deixou uma impressão clara para o treinador: só quando estiver estruturado, o Bugre poderá alcançar as conquistas que planeja.

O diagnóstico de Pintado é dado num momento em que ele sequer sabe se continuará no clube. Como o contrato expirou no último domingo (27), o futuro ainda é incerto. Ele já deixou claro o desejo de permanecer e “construir” o Guarani, mas sabe que, sozinho, não vai conseguir nada. “O Guarani pode aproveitar muita coisa boa que aconteceu nesses dias”, afirma. “O mais importante é fortalecer sua estrutura e formar uma base para dar esse passo acima, subir esse degrau. Precisa ter uma sustentação para depois conseguir os resultados”.

O treinador acredita que o clube tem condições de dar início imediatamente a essa reestruturação, para tentar novamente no ano que vem alcançar os acessos na Série A2 do Paulista e Série C do Brasileiro. “Não tenho dúvida que há força, competência e muita história nesse clube para que as coisas aconteçam”, pontua.

“Espero que a diretoria tenha essa clareza para saber que você não conquista primeiro o resultado e depois monta a estrutura. Precisa de força para suportar algumas coisas e depois os resultados vêm naturalmente”, disse.

O desejo de Pintado é comandar um projeto de longo prazo. Indiretamente, ele deu o recado de que não quer participar de um trabalho em que será questionado caso os resultados não apareçam de prontidão. Consciente de que ainda é preciso melhorar bastante coisa dentro do Guarani, ele garante ter um relatório com tudo isso, que será direcionado à diretoria, quer ele fique, ou vá embora.

“Precisamos sentar e conversar porque há muita coisa para consertar, que por conta da emergência com que chegamos não dava para arrumar. Tenho um relatório pronto para a diretoria, com números e tudo que fizemos nesses 35 dias. Espero que eles usem e tomem a melhor decisão”, conclui o treinador.

NOTAS

Luto

Faleceu sábado (26), em Jundiaí, vítima de insuficiência respiratória, o ex-goleiro Nicanor. Ele defendeu o Guarani na década de 50, quando revezava na posição com Dimas, outro nome histórico do Bugre. Nicanor também foi ídolo no Paulista, clube em que foi preparador de goleiros após encerrar a carreira.

Reapresentação

O elenco do Guarani e o técnico Pintado se reapresentam na manhã desta terça-feira (29). A diretoria deve iniciar as conversas com o treinador para tratar de uma possível renovação e também vai começar a definir quais os jogadores que interessam para o ano que vem. Alguns deverão reduzir seus salários se quiserem permanecer. Agora, apenas as categorias de base representam o Guarani em 2015. O sub-20, classificado, joga a última rodada da primeira fase do Paulista na próxima semana.

Escrito por:

Carlos Rodrigues