Publicado 15 de Outubro de 2015 - 13h36

Por Inaê Miranda

Carreta-gôndola com o rotor que será levado até o Porto de Santos, onde será embarcado e seguirá para Belo Monte: previsão de chegada para janeiro

Divulgação

Carreta-gôndola com o rotor que será levado até o Porto de Santos, onde será embarcado e seguirá para Belo Monte: previsão de chegada para janeiro

Uma megaoperação foi montada para o transporte de um equipamento que será instalado na Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. A supercarga — um dos maiores rotores fabricados no mundo — embarcou em Araraquara há dez dias e segue por via terrestre até o porto de Santos.

Nesta quarta-feira (14), o equipamento passou por um trecho da Rodovia Anhanguera entre os Km 159 e 158, acessou a Rodovia dos Bandeirantes no sentido Capital, por onde seguirá até o Rodoanel Mário Covas, no próximo final de semana. Na quinta (15), o equipamento deve passar pelo trecho de Campinas.

O transporte do equipamento será feito sempre à noite, das 23h às 4h, para minimizar os impactos no trânsito, já que a velocidade da carreta-gôndola na rodovia é de até 20 km/h. A Concessionária AutoBAn orienta os usuários a utilizarem a Rodovia Anhanguera nesse período.

A peça fabricada pela empresa Andritz Hydro, em Araraquara, pesa 320 toneladas e mede 8,75 metros de diâmetro por 5 metros de altura. O rotor tem a função de transformar o movimento da água em energia elétrica.

A transportadora Transdata, responsável pela operação, utiliza uma composição de 100 metros de comprimento (composta por três cavalos mecânicos), 8,8 metros de largura e peso de aproximadamente 680 toneladas. No trecho da AutoBAn, o efetivo envolvido na operação é de cerca de 35 pessoas, entre colaboradores da concessionária, da transportadora e Polícia Militar Rodoviária.

Devido à superdimensão e à baixa velocidade de tráfego da composição, que chega a ocupar quase três faixas de uma rodovia, o deslocamento do veículo será realizado apenas no período noturno.

O planejamento da concessionária prevê que o percurso de 150 quilômetros do Sistema Anhanguera-Bandeirantes, entre Cordeirópolis e o Rodoanel, em São Paulo, será feito em cinco etapas (ou cinco noites). Ontem, o equipamento partiu de Cordeirópolis a Limeira. Hoje, a carreta segue do Km 163 até o Km 125, na altura de Santa Bárbara d’Oeste.

Na sexta (15) e no sábado (16), o equipamento deve passar pelo trecho de Campinas, do Km 125 até o Km 64. Por fim, seguirá do Km 64 até o Km 24.

Em caso de chuva, neblina ou condições climáticas adversas, a operação será cancelada, segundo informou a AutoBAn.

Durante esse período, a orientação da concessionária é para que os usuários evitem passar por esses trechos da Bandeirantes na madrugada, para evitar ficar atrás da carreta em velocidade reduzida. A carga só poderá acessar o Rodoanel na madrugada de sexta-feira para sábado da próxima semana, quando o fluxo é considerado menor.

Chegando no Rodoanel, a viagem continua até o Porto de Santos, com previsão de chegada em 15 de novembro. De lá, o equipamento será embarcado para a Bacia do Rio Xingu.

A usina Belo Monte está sendo construída na Bacia do Rio Xingu e será a terceira maior hidrelétrica do mundo. A previsão é que a peça chegue à usina no início de janeiro do próximo ano.

Escrito por:

Inaê Miranda