Publicado 10 de Outubro de 2015 - 19h05

“Paulinho e Elton mostram o samba carioca como ele é, todo lindo e cheio de graça e simplicidade”, disse o compositor Hermínio Bello de Carvalho 49 anos atrás, a respeito do disco de Paulinho da Viola e Elton Medeiros por ele produzido. Lançado em 1966 com o título Na Madrugada, o LP de 11 faixas ficou mais conhecido em 1968, quando ganhou uma nova versão como Samba na Madrugada (RGE). E esse álbum, composto por uma sucessão de lindas canções, algumas em parceria com Cartola, Zé Kéti, Mauro Duarte e Candeia, foi relançado agora pela gravadora Kuarup.

Samba da Madrugada marca o início de uma das parcerias mais festejadas da música brasileira, unindo a cadência e a elegância do trabalho de Paulinho da Viola, em seu primeiro disco individual, e a poética de Elton Medeiros. A dupla participou no início dos anos 60 do conjunto A Voz do Morro ao lado de Jair do Cavaquinho, Zé Kéti, Anescarzinho do Salgueiro e Nelson Sargento, com o qual gravou os LPs Roda de Samba e Roda de Samba 2, e mais tarde, Rosas de Ouro.

Era o início de um encontro singular que gerou Samba da Madrugada, gravado em apenas uma noite e ouvido ao longo de milhares delas durante todos esse anos. O bolachão reúne sucessos como Mascarada, O Sol Nascerá, Sofreguidão, Arvoredo, enfim, canções registradas no auge da história do samba. E o relançamento, em CD, traz o repertório exatamente na mesma ordem do vinil, porém, sem a sutileza nostálgica do ruído ao fundo e o encarte, capaz de promover um mergulho mais profundo na beleza da obra.

Atualmente, Paulinho, com 72 anos, continua presente nos principais redutos de samba e em turnê pelo País com o espetáculo 50 Anos de Carreira, iniciado no ano passado. Elton, por sua vez, aos 85 anos, está mais recluso. Ambos contribuíram muito para o enriquecimento cultural do samba e, sem dúvida, Samba na Madruga é essencial para entender isso. Em mais uma análise, Hermínio Bello de Carvalho diz que “o samba carioca está lindamente representado (nesse disco) pelos compositores Elton Medeiros e Paulinho da Viola, das escolas de samba Aprendiz de Lucas e Portela, respectivamente”.

Banda

A banda que gravou o LP Na Madrugada era formada por Raul de Barros (trombone), Dino e Meira (violões), Canhoto (cavaquinho), Copinha (flauta), Gilberto, Luna e Jorge (ritmo), Dino (violão 7 cordas), Paulinho e Meira (violões) e Elton (caixinha de fósforo). Havia sido reeditado em CD em 1997 e 2002 e agora, pela Kuarup, que obteve a gravação original cedida pela RGE.’