Publicado 11 de Outubro de 2015 - 5h30

Um morador de Americana de 62 anos morreu no Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) na última segunda-feira após contrair malária na África. A morte foi confirmada ontem pelo prefeito Omar Najar (PMDB). As primeiras manifestações da doença aconteceram no dia 29 de setembro, após ele retornar do Congo. Ele chegou a ser internado no Hospital Municipal de Americana, mas foi transferido para a Unicamp, onde não resistiu e morreu. De acordo com Najar, o mosquito transmissor, o Anopheles, não está presente na região e, por isso, não há a necessidade de se tomar qualquer medida para bloquear o avanço da doença. “Não tem problema de contaminação nenhum, mas as autoridades devem fazer um controle mais efetivo nos portos e aeroportos”, disse o prefeito. A cidade registrou outros dois casos de malária, em 2010 e 2012, de pacientes vindos do Egito, também na África, e do Estado do Amapá. (AAN)