Publicado 15 de Outubro de 2015 - 5h30

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou ontem uma regra que pode trazer um pouco mais de equilíbrio entre as equipes da Fórmula 1. As fabricantes de motores terão que fornecer propulsores idênticos às equipes, independentemente de elas serem times de fábrica ou clientes. "Apenas unidades de potência que sejam idênticas às unidades de potência que foram homologadas pela FIA, de acordo com o apêndice 4 deste regulamento, poderão ser usadas durante as temporadas 2016-2020", afirmou. Assim, com essa regra se torna impossível que a situação vivida pela Marussia neste ano volte a repetir nos próximos cinco campeonatos da Fórmula 1. Neste ano, a equipe compete com motores de 2014 da Ferrari — para o ano que vem, a Marussia já fechou acordo para usar unidades de potência cedidas pela Mercedes. (AE)