Publicado 15 de Outubro de 2015 - 5h30

O jogo contra o Grêmio, hoje, às 21h, na Arena Grêmio, tem o valor simbólico de um teste de forças para o Santos. Diante do terceiro colocado, que está seis pontos à frente (52 a 46), o Peixe vai poder verificar o alcance de sua reação. Se vencer, o time fica no G4 e ganha força para brigar até pela terceira posição na tabela. Se perder, pode até cair para o oitavo lugar no final da rodada. O duelo é válido pela 30 rodada do Campeonato Brasileiro.

"Vamos ver a reação de nossa equipe em um confronto direto. Um resultado positivo nos aproxima; um negativo nos distancia. Se quisermos buscar algo mais, este jogo pode ser um diferencial", afirmou o treinador Dorival Júnior.

Embalado por quatro vitórias nos últimos quatro jogos (Brasileirão e Copa do Brasil), o Santos não chegará tão fortalecido quanto o treinador gostaria. Ricardo Oliveira, artilheiro do Brasileirão com 17 gols, voltou da Seleção Brasileira, mas não joga. "A decisão foi tomada em conjunto com o departamento de fisiologia", diz comunicado do Santos. Já Lucas Lima, cérebro da equipe, que também retornou do grupo de Dunga, ainda depende uma autorização da CBF para estar em campo, depois de ter participado da vitória sobre a Venezuela na terça-feira — ele entrou durante a partida, enquanto Ricardo Oliveira iniciou como titular.

O artigo 25 do Regulamento Geral de Competições determina que "os clubes e atletas profissionais não poderão, como regra geral, disputar partida sem observar o intervalo mínimo de 60 horas". Se Lucas Lima não jogar hoje, Marquinhos Gabriel será escalado.

Nos treinamentos, Dorival Júnior testou como alternativa Gabriel na condição de referência na área, como se fosse um camisa 9. Em 2014, ele foi bem na função e marcou 21 gols. Ao seu lado, Neto Berola e Leandro são as opções para manter a aposta nos contra-ataques.

Os desfalques na defesa também preocupam Dorival Júnior. O zagueiro Gustavo Henrique e o lateral Victor Ferraz não entram em campo por causa de contusões.

Grêmio

No Grêmio, o técnico Roger Machado não poderá contar com o goleiro Marcelo Grohe, que machucou o ombro direito no período que esteve na Seleção Brasileira. Ele deve ficar 15 dias afastado e dará lugar a Bruno Grassi. Já Walace e Luan voltaram da seleção olímpica e estão aptos para jogar. Ainda existe a possibilidade do zagueiro Erazo reforçar o time. O jogador estava na seleção do Equador. (Da Agência Estado)

Gabriel se coloca à disposição

Mesmo depois de uma pequena maratona com a seleção olímpica, pela qual atuou em dois amistosos, o atacante Gabriel quer atuar pelo Santos no Campeonato Brasileiro. O atacante se reapresentou no CT Rei Pelé e se colocou à disposição para a partida contra o Grêmio. "Estou à disposição, quero jogar. Estou contente pelo momento, individualmente falando, mas também querendo ajudar o time", disse o jovem atacante ao site oficial do clube.

Gabriel foi bem nos dois jogos da seleção. Fez três gols nos amistosos contra República Dominicana e Haiti. "Claro que a vitória e os gols foram muito bons, mas o aprendizado foi melhor ainda para minha carreira. Foi muito bom voltar à seleção. Eu estava esperando essa convocação faz um tempinho. Estava com saudades de atuar pelo meu País", afirmou o atacante.

O técnico Dorival Junior afirma que Gabriel tem evoluído bastante nos últimos jogos, principalmente do ponto de vista tático. Segundo o treinador, ele não só ataca, mas também ajuda na marcação no meio de campo. Na partida contra o Grêmio, ele deve voltar a atuar como atacante de área porque Ricardo Oliveira não joga. O atacante participou dos dois primeiros jogos da Seleção Brasileira principal nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. (AE)

35

É a idade do atacante Ricardo Oliveira, que será poupado na partida na Arena Grêmio

GRÊMIO

Bruno Grassi; Galhardo, Geromel, Bressan (Erazo) e Marcelo Oliveira; Walace, Moisés, Maicon, Giuliano e Douglas; Luan e Pedro Rocha (Bobô). Técnico: Roger Machado.