Publicado 11 de Outubro de 2015 - 18h38

Por Delma Medeiros

As crianças receberam ainda um combo de pipoca, refrigerante e chocolate

Leandro Ferreira

As crianças receberam ainda um combo de pipoca, refrigerante e chocolate

“Hoje foi o melhor dia da minha vida.” Assim a pequena Geisa Rejane de Oliveira, de 8 anos, resumiu sua primeira experiência em uma sala de cinema. Na última sexta-feira, ela e cerca de outras 100 crianças de 6 a 10 anos, atendidas pelo Centro Promocional Tia Ileide (CPTI), assistiram, no cinema Kinoplex, ao filme Hotel Transilvânia 2. A atividade, resultado de uma parceria entre a entidade assistencial e a rede Kinoplex, atendeu um pedido do grupo Batutinhas, que escreveu uma carta à direção do CPTI que dizia: “temos muita vontade de ir ao cinema”. Além de Geisa, que caprichou no figurino para o passeio, a maioria das crianças presentes nunca havia ido a um cinema. A direção do CPTI recebeu a cartinha no meio do ano e deu início as negociações para tornar o sonho realidade.

“Imaginava outra coisa, achei que cinema fosse com arquibancada. Nunca pensei numa sala cheia de poltronas. Foi muito legal”, disse Taiane Fernanda dos Santos, de 9 anos, que também nunca tinha vivido a experiência da telona. “Eles estavam muito ansiosos desde que avisamos sobre a atividade. Um dos meninos chegou a ter febre durante a noite de tanta ansiedade. Alguns deles já foram ao cinema, mas para outros esta foi a primeira vez. É uma experiência que mexe com eles, assistir ao filme, andar pelo shopping, é um fator de inclusão”, afirmou Thiago Lusvardi, psicólogo da CPTI. “A comunidade raramente tem acesso a atividades culturais, mas sonha com isso. E com as parcerias, fica fácil realizar esse sonho. É nossa obrigação garantir o direito dessas crianças à cultura, ao lazer. Isso é importante para o desenvolvimento delas”, reforçou Franciele Pereira Silva, do setor de Mobilização de Recursos e Comunicação da instituição.

“As crianças participaram de dois dias de atividades, na quinta-feira tiveram um workshop de objetos ópticos, no qual o professor Filipe Miranda apresentou as dinâmicas de animação; e a sessão de cinema. O intuito dessas atividades é promover um encontro divertido e proporcionar às crianças dias inesquecíveis”, apontou o presidente do CPTI, Rodrigo Teixeira.

.

Miranda, integrante do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, passou o dia com as crianças, ministrando o workshop sobre os princípios básicos da animação. “Usei o processo de zootropia, uma espécie de projetor sem energia elétrica que permite criar movimentos nos desenhos feitos pelas crianças. Eles gostaram muito, dava para ver os olhinhos brilhando quando viam o resultado do processo”, contou Miranda.

As crianças receberam ainda um combo de pipoca, refrigerante e chocolate. Na sala, a animação era visível, mas as conversas cessaram de imediato quando começou a projeção. As crianças acompanharam atentas toda a história, rindo, torcendo pelos personagens, interagindo. No final, durante a apresentação dos créditos acompanharam com palmas a música final. “Foi muito legal, gostei”, disse Janiely de Souza, de 7 anos. “Havia ido ao cinema uma vez, mas não nesse. Gostei muito”, afirmou Denis Rodrigues Guimarães, de 9 anos. “Foi muito melhor do que eu esperava. Adorei”, destacou Gabrielly Silva França, de 8 anos. A excitação era tanta que todos queriam dar seu depoimento e contar o quanto tinham gostado da experiência.

“O Projetor de Sonhos é um projeto social do Kinoplex que atende a crianças e jovens carentes em todo Brasil. Essa é a primeira sessão que realizamos em Campinas. A missão do Kinoplex é justamente ‘transformar a experiência de ir ao cinema em momentos mágicos’ e poder fazer parte de uma ação como essa. Trazer essas crianças para conhecerem a magia e emoção do cinema, é uma experiência única”, afirmou Patrícia Cotta, gerente nacional de marketing do Kinoplex. 

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/JADHXVVhXTY" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Escrito por:

Delma Medeiros