Publicado 13 de Outubro de 2015 - 11h58

Por France Press

Dois morteiros atingiram nesta terça-feira (13) a embaixada da Rússia em Damasco no momento em que ocorria uma manifestação de apoio a este país, cuja aviação fornece apoio aéreo às forças do regime contra os rebeldes.

De acordo com um jornalista da AFP, os dois morteiros caíram às 10h20 (04h20 de Brasília) nas instalações da embaixada, criando pânico entre as cerca de 300 pessoas reunidas em frente à embaixada para agradecer a Rússia por sua intervenção na Síria.

Não há vítimas entre os manifestantes, segundo o jornalista da AFP. O primeiro secretário da embaixada, Eldar Kurbanov, indicou à agência de notícias Interfax que "dois morteiros caíram no terreno da embaixada e não fizeram vítimas".

Os manifestantes carregavam fotos de presidente russo Vladimir Putin, bandeiras e faixas em apoio à Rússia. Após a queda dos morteiros, um grupo gritou: "Com nosso sangue, nossa alma, nós defenderemos Putin, Assad e a Síria".

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), os projéteis foram disparados por rebeldes islâmicos localizados em torno da capital.

Em 20 de setembro, 10 dias antes do início da intervenção russa na Síria, um morteiro caiu "no território da embaixada russa em Damasco", sem causar danos, segundo o ministério das Relações Exteriores da Rússia, que condenou um "atentado criminoso" e disse esperar "uma clara condenação deste ato terrorista em nome de toda a comunidade internacional, incluindo dos atores regionais".

Escrito por:

France Press