Publicado 12 de Outubro de 2015 - 12h04

Rodovia Santos Dumont (SP-75), que liga Campinas a Itu, é que registrou maior número de queda de acidente, diz concessionária

Divulgação

Rodovia Santos Dumont (SP-75), que liga Campinas a Itu, é que registrou maior número de queda de acidente, diz concessionária

Um vigilante que trabalhava no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, morreu na madrugada de domingo, vítima de latrocínio. Ele é a 10ª vítima do crime em Campinas. O homem foi baleado durante um assalto quando ia ao aeroporto, pela Rodovia Santos Dumont. O homem chegou a ser socorrido e hospitalizado no Hospital Dr. Mário Gatti, onde passou por cirurgia, mas não resistiu ao procedimento. O corpo foi enterrado nesta segunda-feira, em Indaiatuba, onde morava.

Este é o 10º latrocínio na cidade neste ano, crime que desafia, ao lado de roubo a banco, a segurança na cidade. De acordo com as estatísticas divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), os dois crimes tiveram aumento significativo entre janeiro a setembro deste ano, se comparados com o mesmo período de 2014. Os casos de latrocínios, roubo seguido de morte, no período subiram de seis, em 2014, para dez em 2015 - o aumento foi de 66%. Em todo o ano de 2014, ocorreram 8 latrocínios na cidade.

A vítima seguia de moto pela rodovia, na altura do Jardim Fernanda, quando foi abordada por ladrões em duas motocicletas. O vigilante tentou fugir, mas os criminosos dispararam três vezes contra ele e roubaram sua motocicleta. A Polícia Rodoviária disse que o vigilante ainda conseguiu ligar para um amigo, que o socorreu até o Mário Gatti. Ninguém foi preso. O caso foi registrado no 9º Distrito Policial de Campinas.