Publicado 10 de Outubro de 2015 - 6h00

A alta é geral e os preços se nivelam de uma feira para outra

Cedoc/RAC

A alta é geral e os preços se nivelam de uma feira para outra

CONGRESSO DE ESCRITORES EM LISBOA

Um apelo em defesa da cultura portuguesa lançou o professor Martinho Nobre de Melo ao inaugurar em Lisboa um congresso de escritores. Nobre de Melo, catedrático da Universidade de Lisboa e embaixador de seu país no Brasil durante numerosos anos exortou os presentes a defender sem tréguas a autonomia e a originalidade da cultura lusa. O professor Nobre de Melo, atual diretor do vespertino lisboeta "Diário Popular", foi o principal orador da sessão inaugural do Congresso que se encerrará hoje.

PREÇO DAS HORTALIÇAS SOBE NA FEIRA

Uma rápida excursão pelas feiras-livre e quitandas da cidade confirma que os gêneros alimentícios, conforme vimos mostrando, não páram de subir. Independente do fator bairro, o custo maior ou menor das utilidades que o povo encontra nas bancas e barracas. A alta é geral e os preços se nivelam de uma feira para outra, inclusive entre os vendedores ambulantes. Entre terça e quarta-feira, as cotações para as verduras permaneceram estáveis, embora com a afirmativa de que o frio da semana anterior e a chuva de domingo influiu alguma coisa na qualidade dos produtos. Assim, tivemos o almeirão vendido a 50 cruzeiros o pé, a alface a 80, a chicórea a 100, a couve a 50, a couve flôr a 300.