Publicado 14 de Outubro de 2015 - 5h00

Por Flávio Ricco


Por ser um assunto que foi fechado diretamente pelo dono e poucas pessoas dos dois lados tiveram acesso, se torna impossível precisar o quanto de dinheiro a Disney está enfiando no SBT.

Mas não deve ser nada diferente do que as diversas igrejas, não importa de quais bandeiras, colocam em emissoras como Bandeirantes e Rede TV!.

Um dinheiro que, para o caixa dessas emissoras, diante das suas dificuldades de vendas, deve fazer uma diferença importante, mas que tem um custo muito alto para os resultados das suas programações. Guardadas as proporções e apesar da dureza da comparação, é como tomar emprestado de algum agiota.

A Rede TV! raramente sai do 1, 2 na sua audiência como a Band também tem problemas sérios, de muitos anos, na faixa da noite. E o SBT foi para o mesmo caminho, com modificações na aparência. No lugar de pastores, vendendo as suas mensagens, curas e descarregos milagrosos, têm os desenhos da Disney causando estragos muito grandes. Alguns irreparáveis. Exceção feita aos sábados, nos outros dias a queda registrada beira a 2 pontos, enquanto o domingo já foi para o buraco.

Grade da discórdia

Para tornar possível a entrada da Disney, o SBT jogou terra em cima do “Domingo Legal”.

Hoje os seus resultados são pífios em relação ao passado. Perde feio da Record e Globo no horário, ficando ainda para o programa a obrigação de pagar em duas horas todas as ações de merchandising que antes eram feitas em quatro.

Deu tudo errado

É interessante verificar como uma mexida errada na grade acaba comprometendo a programação das emissoras, especialmente no caso do SBT.

A Disney só derrubou o domingo e o Celso Portioli, com um programa nas noites de sábado, não representa nada em termos comerciais.

Qual a explicação?

A pichada passarela da Juscelino Kubitschek, próximo à rua João Cachoeira, no Itaim Bibi, recebeu o nome do jornalista Ferreira Netto, falecido em 2002, de acordo com o Diário Oficial de 31 de maio de 2010.

Só que até hoje a Prefeitura de São Paulo não se dignou a colocar uma placa no local, como foi feito por Marta Suplicy, em 2001, na mesma avenida e em outra passarela, merecidamente para o titã Marcelo Fromer. Será que nem isso? Será, também, que nenhum vereador está enxergando isso?

Novos tempos – 1

À primeira vista, frases como “o coro começa a comer”, “mutreta”, “sumir por baixo do pano”, “o dono dedura”, “sente essa” e “se o bicho pegasse tinha como segurar a peteca”, poderiam remeter a qualquer coisa, menos ao “Fantástico”, de tantas glórias e tradições.

Mas foi tudo o que se ouviu no domingo, durante matéria sobre fraudes no Rio Grande do Norte.

Novos tempos - 2

A matéria, vale ressaltar, foi outro grande trabalho do repórter secreto Eduardo Faustini, com a narração do Tadeu Schmidt. Completa do começo ao fim.

O linguajar é que faz parte desse excesso de informalidade que a Globo resolveu colocar em prática. O duro, como estamos vendo, está sendo encontrar o ponto. Como dosar essa nova situação?

Falha nossa

Ontem, erradamente, aqui foi colocado que a Monique Evans falaria pela primeira vez do seu novo relacionamento no programa da Luciana Gimenez.

Nada disso. Ela fez isto antes no Gugu e na Eliana.

Que situação!

A Record não tem qualquer plano para o Britto Junior e não deseja aproveitá-lo mais em projeto nenhum. Isso é oficial.

Só que o contrato dele vai até o final do ano que vem. Tem todo esse chão pela frente. Um mico, para emissora e para o próprio Britto. É uma situação extremamente desagradável.

Segurando a onda

Em tempos de contenção de gastos em todos os segmentos, não será nenhuma surpresa se o SBT, por exemplo, recorrer a reprises de programas entre janeiro e fevereiro.

Já tem algo assim sinalizando para os lados da “Praça”.

Novos tempos

Vários ex-globais estão desembarcando no elenco de “Josué”, na Record, vivendo hoje uma realidade diferente da que viveram no passado.

Os salários milionários deixaram de existir.

Trilha sonora

O músico Frejat regravou “Só Você”, sucesso do Fábio Júnior, especialmente para a trilha sonora de “Totalmente Demais”, substituta de “I Love Paraisópolis” na Globo.

A canção será tema de Arthur, personagem de Fábio Assunção.

Rivalidade

A propósito de “Totalmente Demais”, Adriana Birolli começa a gravar participação na novela nesta quinta-feira. Ela será a inimiga número 1 de Carolina (Juliana Paes) no mundo editorial.

Bate – Rebate

· Chamada para viver Shirley Manca em “Haja Coração”, novela de Daniel Ortiz na fila das 7 na Globo, Sabrina Petraglia não irá recorrer a próteses...

· ... Ou a qualquer tipo de acessório para a composição da personagem...

· ... Fará isto através de um trabalho corporal muito forte, inclusive com o auxílio de um fisioterapeuta.

· Ontem, não houve nenhuma mudança no panorama das corridas...

· ... Os canais concorrentes do SBT não sinalizaram qualquer colaboração, através da cessão dos seus contratados, ao Teleton que vem aí...

· ... Não há prova de pobreza maior. Falta de consideração para com o próximo...

· ... E nem é o caso, como alguns irresponsavelmente alegam, de “fazer caridade com os artistas dos outros”...

· ... A causa, repito, está muito acima disso...

· ... E outra: esse negócio de querer justificar tamanha mesquinharia em cima do Danilo Gentili é enganação. Covardia...

· ... Nem o SBT, o Danilo ou qualquer um de nós merece ouvir isso.

C´est fini

Gugu Liberato, em viagem na Europa, retornará ao Brasil na próxima segunda-feira.

A partir daí será decidido o seu futuro na televisão. Se continuará na Record ou irá para outra emissora. Tudo pode acontecer.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Escrito por:

Flávio Ricco