Publicado 09 de Setembro de 2015 - 14h00

Por Delminda Aparecida Medeiros

Noite de autógrafos do livro Cravo na Carne

Cravo na Carne: fama e fome - a história do faquirismo feminino no Brasil, de Alberto Camarero e Alberto de Oliveira (Editora Veneta, 308 págs., R$ 49,90) que conta a história de 11 faquiresas que fizeram sucesso no Brasil nas décadas de 1950/60 será lançado hoje em Campinas, com a presença dos autores. O livro conta a história dessas mulheres belas e sensuais que arriscavam suas vidas em performances escandalosas Brasil afora. Elas jejuavam por semanas ou meses, trancadas com cobras em caixas de vidro, deitadas sobre pregos ou cacos de vidro, expostas à curiosidade popular. “Isso numa época em que bastava uma mulher optar por carreiras como as de atriz ou cantora para enfrentar o preconceito e o moralismo”, diz o cenógrafo e figurinista Alberto Camarero. Ele conta que sua fascinação pelo tema começou em Campinas, onde morou por quase 30 anos. “Tinha 8 anos, era 1958, quando apareceu em Campinas a faquiresa Verinha, que montou seu pavilhão num terreno ao lado do Palácio da Justiça. O cartaz anunciava: “A jovem faquiresa Verinha desafia a morte em sua prova de jejum e suplício”. Meu irmão me levou para assistir e foi uma loucura ver uma mulher dentro de um sarcófago. Aquilo me marcou e fiquei com essa ideia na cabeça”, conta Camarero. Verinha jejuou por 46 dias, depois saiu da urna e sumiu. “Nunca mais se ouviu falar dela”, diz Camarero. A proposta do livro se concretizou quando ele conheceu Alberto de Oliveira, conversaram sobre o assunto e Oliveira descobriu uma reportagem com a data da performance de Verinha. A partir dai, os autores fizeram uma pesquisa nos arquivos do jornal Correio Popular sobre Verinha e foram descobrindo também outras faquiresas pelo País. Noite de autógrafos hoje, às 18h30, na Livraria da Vila do Galleria Shopping (Rodovia D. Pedro I, km 131,5, Jardim Nilópolis, fone: 3706-1200). Entrada franca. (AAN)

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros