Publicado 06 de Setembro de 2015 - 11h07

Por Lauro Sampaio

Imagens do desfile de 7 de Setembro na Avenida Francisco Glicério

Gustavo Tilio/ Especial para a AAN

Imagens do desfile de 7 de Setembro na Avenida Francisco Glicério

O feriado de Sete de Setembro em Campinas tem alta probabilidade de chuva em Campinas, conforme previsão feita pelo Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri), da Unicamp. De acordo com o centro de pesquisas, a umidade relativa do ar subiu para 77% neste domingo, 05, e nesta segunda-feira há 80% de prababilidade de chuva, com a previsão de um clima nublado com pancadas de chuvas com curtos periodos de sol e muitas nuvens e trovoadas.A temperatura minima deste feriado da Independência deve ser de 17 graus, com máxima de 31. Na terça-feira,08, o Cepagri informou que continuam altas as chances de chuvas em Campinas, com um índice de probabilidade de 87%, o maior dos últimos meses. A previsão é de temperatura minima de 19 graus e máxima de 26.

De acordo com a Defesa Civil da cidade, não houve precipitação de chuvas nos últimos dois dias, porque o chuvisco de sexta-feira, de baixa intensidade e período, não foi detectado pelos radares.

A mudança nas condições climáticas em Campinas já foi sentida pelos moradores. O metalúrgico Osvaldo dos Reis, de 48 anos, que trabalha na Vila Industrial, disse que já está usando blusa de frio e aguardando a chuva. "Precisa chover, esse clima seco causa muito transtorno e é muito ruim para as crianças".

Nova frente fria chegando

Uma nova frente fria está prevista para avançar pelo Sudeste brasileiro nester feriado prolongado de Sete de Setembro. O feriadão deve ser marcado por mais umidade relativa do ar e pancadas de chuva em muitas áreas do país.

No domingo, a frente fria estará na altura do Espírito Santo e ajuda a organizar áreas de instabilidade pelo interior do Brasil. Muitas áreas do Sudeste, do Centro-Oeste e do Norte terão pancadas de chuva.

No dia 7 de setembro, a tendência é de elevação de temperatura no Sul e no Sudeste do país.

Escrito por:

Lauro Sampaio