Publicado 05 de Setembro de 2015 - 9h44

Por Delminda Aparecida Medeiros

Greve dos petroleiros

As negociações entre a Petrobras e a Federação Única dos Petroleiros (FUP) continuam emperradas, mas a greve prevista para ser iniciada ontem ainda não foi definida, mas pode ser deflagrada na próxima semana. De acordo com a assessoria de imprensa do Sindipetro Unificado, a FUP, que é ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), protocolou à estatal o aviso de estado de greve (comunicado que precisa ser feito com 72h de antecedência) e a paralisação pode ocorrer a partir de segunda-feira. As reuniões realizadas na sexta-feira não foram conclusivas e novos encontros estão previstos. A pauta de reivindicações da categoria inclui a suspensão do programa de desinvestimentos e a conclusão das obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e da Refinaria Abreu e Lima (Rnest). Na próxima terça-feira a estatal se reúne com a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), ligada à Força Sindical, e a mobilização para a greve deve entrar em discussão. Os trabalhadores do Sistema Petrobras estão em estado de greve desde o dia 17 de julho, quando foram concluídas as assembleias que aprovaram o indicativo da FUP.

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros