Publicado 04 de Setembro de 2015 - 16h30

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Chegou a hora do banco de reservas da Ponte Preta mostrar seu valor. O time que entrará em campo, hoje, às 11h, para enfrentar a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, pela 23ª rodada terá cinco caras novas, sendo que quatro estão buscando espaço na equipe principal. O jogo é confronto direto com o rival, que tem um ponto a mais na tabela de classificação (28 a 27), e a mesma meta de permanência na elite do Brasileirão.

Para apimentar ainda mais o duelo, ambos passam pelo incômodo jejum de vitórias na competição. A Ponte não ganha há quatro rodadas, mas conseguiu dois empates. Já a Chape vem de três derrotas seguidas. Por isso, ambos tratam o confronto como importantíssimo.

A equipe catarinense até poupou alguns de seus titulares na derrota para o Santos, por 3 a 1, no meio da semana. “Este jogo com a Ponte, para nós, é uma final”, disse o atacante Tiago Luís, que marcou um dos gols na vitória sobre o time campineiro pela Sul-Americana. “É um adversário diretíssimo e passou a ser mais ainda (depois da terceira derrota)”, declarou o técnico Vinícius Eutrópio.

No Majestoso, o pensamento é o mesmo. “Temos um adversário que é muito perigoso quando joga em sua casa. Vamos tentar usar a velocidade de nossos atacantes porque precisamos muito deste resultado positivo”, avaliou o treinador Doriva.

Das cinco novidades, apenas o lateral-esquerdo Gilson é considerado titular. Ele ficou de fora do jogo com o Cruzeiro por força de contrato e retorna no lugar de João Paulo. Sem Fernando Bob, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e Bady, afastado por deficiência técnica, o meio-campo será formado por volantes.

Além de Elton, que vem atuando como titular, Josimar retorna depois de se recuperar da pneumonia e Juninho, que vinha entrando no transcorrer das partidas, assume a camisa 10. “Optamos por uma formação mais compactada no meio-campo para reduzir os espaços do adversário. Acreditamos que será possível conseguir a vitória”, ressalta Doriva.

O ataque perdeu dois titulares. Biro Biro, pela expulsão depois do apito final do jogo com o Cruzeiro, e Borges, que reclama de dores musculares na coxa. Assim, Doriva decidiu colocar Cesinha como opção pela beirada do campo e Diego Oliveira jogará como atacante de área. Felipe Azevedo segue como titular.

Na zaga, Ferron, que herdou a vaga depois da contusão de Tiago Alves, está mantido. Fábio Ferreira, contratado na semana que passou, está pronto para jogar e ficará como opção no banco de reservas. No mais, o time terá Rodinei pela ala direita, Renato Chaves no miolo da zaga e Marcelo lomba no gol.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana