Publicado 10 de Setembro de 2015 - 20h14

Por Paulo Santana

O gerente de futebol da Ponte, Gustavo Bueno, anunciou as contratações: "As inscrições terminam terça-feira (15) e a gente não tinha como esperar"

Paulo Santana/AAN

O gerente de futebol da Ponte, Gustavo Bueno, anunciou as contratações: "As inscrições terminam terça-feira (15) e a gente não tinha como esperar"

A Ponte Preta aposta na empatia do atacante Alexandro, o Macacão, e na regularidade do experiente armador Cristian, para voltar aos trilhos no Campeonato Brasileiro. A dupla foi contratada, nesta quinta-feira (10), e chega, nesta sexta-feira (11), ao clube a tempo de participar do treino coletivo e tem grandes possibilidades de entrar em campo no duelo com o Santos, domingo (13), às 11h, no Moisés Lucarelli, pela 25ª rodada da competição.

Sem vencer há seis rodadas, a Macaca não quer perder tempo. “As inscrições terminam terça-feira (15) e a gente não tinha como esperar. Acertamos todos os detalhes e esperamos que o Alexandro possa nos ajudar como fez no ano passado.

Já o Cristian é um atleta experiente, que passou por vários clubes, e confiamos que ele poderá trazer o equilíbrio que precisamos”, comentou o gerente de futebol da Ponte, Gustavo Bueno.

Com a chegada de mais dois reforços, a diretoria trabalha agora com a possibilidade de liberar atletas que não corresponderam. Oficialmente, o discurso é cauteloso. “Sobre a liberação, existem algumas questões importantes. A primeira delas tem relação com os contratos. Existem cláusulas que precisam ser seguidas”, disse Bueno.

Por enquanto, a orientação é que todos continuem treinando normalmente. “As oportunidades surgem e o atleta tem que estar pronto para agarrar”, disse o dirigente. “Alguns que não atingiram o objetivo previsto logicamente perderam espaço. Outros atletas estão chegando e os que não deram resposta terão que buscar seu espaço novamente”, completou.

Para contar com Alexandro, que foi um dos destaques na campanha do acesso do ano passado com 13 gols em 31 jogos, a Macaca precisou liberar o lateral-esquerdo João Paulo. “Esta condição era imprescindível. No futebol, tem momentos que decisões precisam ser tomadas. Com a contusão do Borges, a gente não tem outro atleta com essa característica de pivô. O Doriva tem tentado. O Alexandro pode nos ajudar”, explicou o dirigente.

Com 28 anos, Alexandro chega com contrato até o final de 2016. Depois que saiu da Ponte, defendeu o Emirates, do Catar, onde realizou 13 partidas e marcou 10 gols.

O meia Cristian, de 35 anos, estava em São Luís, no Maranhão, nesta quinta, pronto para assinar contrato com o Sampaio Corrêa, 5º colocado da Série B. Procurado pela direção da Ponte, mudou de ideia e embarcou para Campinas. Seus direitos pertencem ao Ituano, com quem tem contrato até o final de 2016. Cristian chega por empréstimo até dezembro.

NOTAS

Limitado

Gustavo Bueno admitiu que algumas contratações não deram certo. Sem citar nomes, falou que cada jogador tem seu limite. “A gente não pode cobrar de alguém aquilo que ele não pode dar. Só pode cobrar o que está dentro da sua realidade”, pontuou.

Orçamento

O dirigente voltou a citar o limite financeiro e fez uma comparação interessante para justificar a falta de “medalhões” no elenco. “Você pode querer uma Mercedes. Só que quando o orçamento não permite, você acaba comprando um carro mais simples”, disse. Gustavo ressaltou que, se algumas contratações não deram certo, outras renderam bons frutos. “O Renato Cajá veio de graça e saiu com o Brasil todo querendo seu futebol. O Pablo chegou como desconhecido e foi para o Bordeaux”, destacou.

 

Escrito por:

Paulo Santana