Publicado 06 de Setembro de 2015 - 5h30

São Paulo é o Estado brasileiro que mais concentra startups no País. Estudo da Associação Brasileira de Startups aponta que o Estado tem mais de mil empresas associadas à entidade.

A Capital ocupa o primeiro posto na lista estadual, com mais de 500 empresas - Campinas vem em seguida, com 57. E nem mesmo a crise freia o ímpeto de crescimento das empresas de tecnologia. As startups e as grandes companhias do setor surfam uma onda bem mais alta do que a marola geral da economia brasileira, e muitas companhias de base tecnológica instaladas em Campinas e região projetam mais de 50% de crescimento em relação a 2014.

Com produtos inovadores e que atendem às necessidades de corte de custos e eficiência impostas pela crise econômica, elas encontram nichos que impulsionam as vendas. Agora, se a opção for apostar no comércio exterior, aí então a coisa fica melhor ainda: as exportações de produtos e serviços estão aquecidos e muito mais rentáveis com a alta do dólar.

Números de empresas de Campinas corroboram o cenário positivo do segmento. Uma delas, a CI&T, fechou o primeiro semestre deste ano com crescimento de 46% em relação a 2014. O faturamento até o final de 2015 deve atingir R$ 330 milhões - e ela já projeta para o próximo ano superar os R$ 400 milhões.

O grupo, especializado em soluções digitais, tem operações na América do Norte, América Latina, Europa e Ásia. O diretor de Inovação da CI&T, Leonardo Mattiazzi, confirma que as receitas das empresas do setor crescem no Brasil e também no Exterior.

“No País, a crise econômica abre oportunidades de negócios porque as companhias buscam soluções tecnológicas que reduzam custos e tornem mais eficiente a gestão. E temos um portfólio com soluções para atender essas necessidades”, diz.

Ele comenta que a recuperação da economia americana acelera os negócios fora do País. “A elevação do dólar é um fator importante, mas o bom retorno das exportações hoje é fruto de uma aposta da empresa em 2006. A internacionalização foi fundamental para o crescimento da CI&T”.

Mattiazzi afirma que Campinas é um importante polo de inovação que fomenta o surgimento de startups.

“A vocação tecnológica de Campinas e região contribui para o nascimento de muitas empresas de alta tecnologia”, destaca.

LEIA MAIS NA PÁGINA B2