Publicado 04 de Setembro de 2015 - 19h05

Em dia sem grandes opções, a regra é selecionar uma boa reprise. Que tal ver ou rever Leonera (Telecine Cult, 18h15, 14 anos), do argentino Pablo Trapero (2008)? Eis uma rara coprodução com o Brasil — infelizmente há poucos trabalhos conjuntos entre os dois países, o que continua até hoje inexplicável. Aliás, o desfecho da história acontece justamente no Brasil.

Os filmes de Pablo Trapero são duros, em geral contém algum tipo de denúncia social ou política. Mesmo assim, eles não perdem a força como cinema, pois o diretor sabe contar bem uma história e desenvolve-a para que fique atraente. É o que vemos aqui. Julia (Martina Gusman, mulher do cineasta na vida real) está presa acusada de assassinar o namorado, Nahuel.

Enquanto espera o resultado da sentença, ela é enviada a uma penitenciária para mães e grávidas e encontra na criança a força necessária para sobreviver. Temos, pois, um drama dentro da cadeia, os confrontos, as amizades e as durezas da vida dessas mulheres são narradas com realismo e eficiência.