Publicado 11 de Setembro de 2015 - 5h30

O delegado Paulo Víbrio Júnior assumirá o comando da Polícia Federal (PF) de Campinas no lugar do delegado Sebastião Augusto de Camargo Pujol, no cargo desde 2012. A expectativa é que ele assuma em 20 dias e que outros delegados sejam realocados. O novo chefe da PF atuava até a semana passada como delegado em Ribeirão Preto e, na quarta-feira, veio à cidade para se apresentar aos funcionários. Ontem, participou de uma reunião a portas fechadas com servidores.

A decisão de trocar a cúpula da PF campineira ocorre uma semana após Disney Rosseti assumir a superintendência regional em São Paulo. O departamento de comunicação da Delegacia de Campinas, porém, confirmou apenas que ocorrerão substituições, mas que se pronunciará sobre o assunto somente depois que os nomes forem publicados em Diário Oficial.

O estopim da mudança teria sido uma visita da Diretoria-Geral da PF de Brasília a Campinas, que ocorreu há 20 dias. A comitiva teria apontado falhas na gestão da Delegacia de Campinas, principalmente no Aeroporto Internacional de Viracopos, onde o número de agentes seria insuficiente para a demanda de passageiros e cargas. Quando a unidade de Polícia Aeroportuária da PF foi inaugurada, em julho de 2012, a promessa era que a nova estrutura conseguisse atender até dez voos internacionais de grande porte por dia. Viracopos tem hoje 40 voos semanais.

Delegacias da PF em todo País passam por crise orçamentária e algumas ameaçaram parar depois que o governo federal anunciou mais cortes no início deste ano. Em Campinas, Pujol entrou com recurso no Ministério Público do Trabalho para garantir R$ 618,2 mil, em uma ação de ajuste de conduta contrária aos cortes. Deste total, R$ 400 mil seriam para atividades regulares na cidade e R$ 218,2 mil para a compra de licença de softwares para audiências à distância.

No ofício enviado pelo delegado ao órgão, ele afirmou que havia risco de prejuízos nas fiscalizações. A Delegacia da PF em Campinas, que abrange 58 municípios, tem orçamento anual estimado em R$ 3,9 milhões. Neste ano, o governo determinou que os gastos mensais nas unidades da cidade deveriam passar de R$ 325 mil para R$ 216 mil. O custo de diárias também deveriam diminuir 25%.

Entre os funcionários, a troca foi vista como uma possibilidade de ampliar o efetivo em alguns pontos estratégicos da cidade, entre eles a unidade de Viracopos. A Superintendência da PF em Brasília não informou onde Pujol será realocado. Víbrio é graduado em matemática e física pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Guaxupé (MG). Depois se formou em Direito pela Universidade Ribeirão Preto.

Estado

O delegado de Polícia Federal Disney Rosseti foi nomeado novo superintendente regional da PF em São Paulo no dia 2 de setembro. Após exercer a função de adido policial federal na Embaixada do Brasil em Roma — missão encerrada no dia 27 de julho —, Rosseti substituiu o delegado Roberto Troncon, agora adido em Londres, no comando de uma das mais importantes unidades da corporação no País. A PF em São Paulo concentra o maior efetivo e é base de emblemáticas operações contra o colarinho branco, crime organizado, delitos financeiros, contrabando, narcotráfico e crimes ambientais.

Rosseti exibe um currículo com passagens por setores estratégicos da PF. Antes da Itália ele foi Superintendente da PF em Brasília e diretor da Academia Nacional de Polícia, a famosa escola da PF. (Com Agência Estado)