Publicado 09 de Setembro de 2015 - 5h30

O Ministério Público (MP) de Campinas cancelou ontem a vistoria que seria realizada no prédio da 2 Delegacia Seccional, no Jardim Londres, com a alegação de “problema técnicos” e não há uma nova data agendada. A visita, segundo fontes do Correio, seria para verificar o atendimento, o número de funcionários e a infraestrutura do prédio, inaugurado há um ano e sete meses.

Em setembro de 2014, o MP enviou um ofício à Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP) para questionar se o aluguel do imóvel usado para a 2 seccional era compatível com o espaço usado de forma efetiva, e também para defender a criação de uma nova Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), ao indicar que a atual estrutura disponível é insuficiente para atender a população da região do Ouro Verde e Campo Grande, estimada em cerca de 400 mil.

Atualmente a Seccional funciona como plantão, onde são elaborados apenas registros de ocorrências. Em média, são registradas por mês cerca de 750 ocorrências. Todas são encaminhadas para a 1 Seccional, que as distribui para os distritos responsáveis pelas investigações.

Dos 240 funcionários previstos no decreto do governo, apenas 65 trabalham em sistema de revezamento de plantão no local. Fora a falta de estrutura, o pátio está lotado com motos e carros. A seccional foi inaugurada em fevereiro do ano passado, após impasse sobre o local para instalação da delegacia. O prédio foi locado por três anos ao custo de R$ 61 mil mensais.

Em nota, a SSP informou que para os quadros da Polícia Civil estão em andamento concursos para preencher 2.301 vagas. Serão contratados 129 delegados, 788 escrivães e 1.384 investigadores para todo o Estado.  Sobre a visita, a SSP esclarece que as informações solicitadas fazem parte de investigação do MP, que corre em segredo de Justiça. O MP não se manifestou. (Alenita Ramirez/Da Agência Anhanguera)