Publicado 09 de Setembro de 2015 - 5h30

O Tribunal de Contas do Estado determinou no ano passado que todos os salários acima do governador fossem congelados e a Unicamp seguiu a recomendação. No entanto, uma liminar obtida pela Associação dos Docentes da Unicamp (Adunicamp) impediu a universidade de fazer a redução. A decisão provisória, porém, foi derrubada pelos desembargadores da 6 Câmara de Direito Público em agosto. A Adunicamp informou que recorrerá da decisão. Funcionários técnicos e administrativos têm o limitador aplicado desde o ano passado.

Um levantamento feito pelo Correio mostrou que o custo mensal somente com os salários vinculados oficialmente ao gabinete da reitoria da ultrapassa os R$ 622 mil. São ao todo 60 servidores, incluindo o reitor, com salários que variam de R$ 3.029,29 (apoio administrativo) a

R$ 49.994,80 (reitor). Os dados eram mantidos em sigilo e foram divulgados em julho depois de uma ordem judicial.

A gratificação do reitor por exercer órgão de representação, segundo estatuto da Unicamp, é de R$ 5.916,29, porém, a universidade divulgou que José Tadeu Jorge ganha como salário bruto R$ 35.055,81, mais R$ 14.938,99 por estar como reitor, total de R$ 49,9 mil. (CP/AAN)