Publicado 08 de Setembro de 2015 - 5h30

Começa hoje o cadastramento biométrico no Cartório Eleitoral de Nova Odessa — o posto reinicia suas atividades normais em nova sede. Pelo novo sistema será possível identificar o eleitor por meio da digital e fotografia no momento da votação, pois atualmente a identificação é feita pelo título eleitoral e de um documento original com foto. Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), somente Vinhedo tem todo o eleitorado cadastrados biometricamente.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), funcionários do Cartório Eleitoral de Nova Odessa passaram por treinamento e a expectativa é de que 42 mil eleitores passem pelo novo sistema de identificação eleitoral. Não há data para o processo ser concluído. O chefe do Cartório Eleitoral do município, Rodrigo Fernandes Gonçalves, disse que todos os títulos emitidos por Nova Odessa precisão se recadastrar, mas que não há motivos para correria. “Este é um novo sistema, mas não existe convocação obrigatória para que seja feito rapidamente, até mesmo por que este cadastramento demanda um certo tempo”, explicou.

O TRE estendeu o cadastramento biométrico para todas as cidades do Estado. Antes o procedimento acontecia apenas em alguns municípios. A partir de 1 de outubro, o eleitor que procurar a Justiça Eleitoral para solicitar o título pela primeira vez, requerer a transferência de domicílio eleitoral ou revisão de dados também terá que fazer a coleta das digitais dos dedos das mãos, além de tirar uma fotografia e colher a assinatura digital, quando disponível. O recadastramento biométrico é um processo de atualização dos dados constantes do cadastro eleitoral, com o objetivo de implantar a identificação de cada eleitoral através de impressão digital e fotografia.

A Justiça Eleitoral adotou a biometria para garantir ainda mais segurança ao processo eleitoral e sua implantação no país vem sendo feita de forma gradual, já que é necessário convocar todo o eleitorado para a revisão biométrica. Através do sistema, além da fotografia digital dos eleitores, um escâner de altíssima resolução permite leitura de qualidade das impressões digitais e um programa de computador faz o controle de qualidade automaticamente.

Além de Vinhedo, eleitores de outras 14 cidades do estado já utilizaram o sistema. A extensão do cadastramento visa ampliar, em curto prazo, o número de pessoas com biometria. O objetivo estabelecido pelo órgão é recadastrar todo eleitorado brasileiro até 2018. (Lauro Sampaio/Da Agência Anhanguera)