Publicado 07 de Setembro de 2015 - 5h30

Três motoristas alcoolizados causaram acidentes entre a noite de sábado e a madrugada de ontem, num período de dez horas, em Campinas, sendo que dois foram presos. Não houve vítima fatal. As ocorrências foram registradas na 2 Delegacia Seccional.

O acidente mais grave aconteceu no Km 90 da Rodovia Miguel Melhado de Campos, na região do Campo Belo, às 5h45 de ontem. Um motoboy de 28 anos, morador do Jardim São Pedro de Viracopos, capotou seu Gol, que acabou no canteiro lateral, após atingir um Palio, e parou na alça de acesso para a Rodovia Santos Dumont. Segundo a Polícia Rodoviária, o motoboy estava com olhos bastante avermelhados, com pouca coordenação motora, fala pastosa e exalava forte odor de álcool. Além de ter registrado 1,14 mg/L no bafômetro, o motorista, que já tinha passagem por embriaguez ao volante e receptação, é habilitado apenas para a condução de motos e mesmo assim sua CNH está suspensa desde 27 de maio. O Gol foi recolhido ao pátio da Polícia Rodoviária em Salto e o motorista foi encaminhado à cadeia anexa ao 2 Distrito Policial, sem direito a fiança.

Em outra rodovia, um funcionário público municipal de 59 anos, morador do Jardim Campos Elíseos, bateu o Prisma que dirigia em uma mureta, por volta das 23h30 de sábado. O acidente aconteceu no Km 2,7, da Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença (Campinas – Monte Mor), na Vila Boa Vista. À Polícia Civil, os policiais rodoviários afirmaram que o funcionário público desembarcou do carro com andar cambaleante, fala pastosa e forte odor de álcool, confessando ter bebido duas garrafinhas de cachaça. O bafômetro registrou 1,92 mg/L e o condutor acabou preso porque não pagou fiança de R$ 800,00 para responder pelo crime em liberdade. O carro foi apreendido no pátio da delegacia.

Cerca de quatro horas antes, na Rua Eldorado, no Jardim Maria Rosa, um pedreiro de 47 anos, morador da Vila Boa Vista, foi flagrado pela Polícia Militar dirigindo alcoolizado após bater seu Santana em um ônibus. Com registro de 0,94 mg/L no bafômetro, o autor do acidente, que não tem passagem criminal, acabou liberado após a filha pagar fiança de R$ 800,00.

Mecânico

Um mecânico de 42 anos sem habilitação para dirigir bateu o veículo que dirigia em um poste no início da madrugada de ontem na Avenida John Boyd Dunlop, na região da 2 Delegacia Seccional de Campinas, para onde acabou encaminhado por estar transtornado e atrapalhar o socorro de sua mulher e seus dois filhos.

De acordo com o boletim de ocorrência, o acidente aconteceu por volta de 0h30, destruiu o veículo, um Ômega, e causou pequenos danos no poste. A companheira do motorista, uma doméstica de 43 anos e o filho de 14 anos ficaram presos nas ferragens, mas tiveram ferimentos leves. A filha caçula, de 10 anos, ficou em estado de choque. As vítimas foram socorridas para o Hospital Ouro Verde, enquanto o mecânico, agressivo e com olhos avermelhados, tentou agredir uma policial civil e foi contido. No teste do bafômetro, foi registrado 0,06 mg/L, dentro do limite legal, no entanto, a Polícia Militar autuou o mecânico por não ser habilitado para condução de veículos.

O carro da família, que mora no Jardim Novo Flamboyant, foi guinchado pela concessionária AutoBAn e encaminhado ao pátio da delegacia para passar por perícia. A Polícia Civil elaborou boletim de ocorrência de lesão corporal na direção de veículo automotor, direção sem habilitação e resistência, para instauração de inquérito pelo 11 Distrito Policial.