Publicado 10 de Setembro de 2015 - 5h30

A três rodadas do final da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, a situação do Guarani em termos de classificação é extremamente complicada. Ocupa a sexta posição, quatro pontos atrás da Portuguesa, que fecha o G4, e, até agora, não praticou um futebol que inspire confiança de que a vaga seja realmente possível.

Em meio a tudo isso, no entanto, a matemática ainda não condena a equipe. Com chances remotas, mas ainda reais, o Bugre se apega às últimas oportunidades. E três passos são fundamentais e devem funcionar com perfeição para que o time ainda sonhe com o acesso: ter um aproveitamento digno de campeão, ser eficiente nos confrontos diretos e contar com o tropeço dos rivais contra equipes que lutam contra o rebaixamento.

Embora não dependa apenas de suas forças para assegurar uma vaga, o Guarani tem condições de avançar se somar 7 ou 9 pontos nas partidas restantes. Isso significa um aproveitamento de 77% a 100%, algo que nem o Corinthians, líder da Série A, possui. O grande problema é o alviverde ser capaz de ter um desempenho tão bom assim. Três vitórias seguidas, por exemplo, é algo que a equipe ainda não conseguiu na Série C — e isso aconteceu apenas uma vez no ano.

Melhorar o rendimento em confrontos diretos também faz parte da cartilha bugrina para a reta final. Até o momento, o Guarani não venceu nenhum jogo contra adversários que estejam acima na tabela. E os dois próximos jogos, vitais para que o sonho da classificação possa continuar, são justamente contra concorrentes que também almejam uma vaga. Somente conquistando pontos — de preferência vencendo — contra Portuguesa e Brasil de Pelotas, o Bugre poderá seguir na briga.

Por fim, além de tentar fazer sua parte, o alviverde terá que ficar ligado nas outras partidas e torcer bastante. Os times que lutam contra a queda podem ser os principais fiéis da balança. Todos os candidatos pela terceira e quarta vaga vão enfrentar adversários que estão nas últimas posições da tabela. O Guarani, por exemplo, fecha a campanha contra o Caxias, provavelmente já rebaixado, em casa, ao passo que Juventude e Portuguesa terão dois compromissos diante de rivais desesperados.

"Vai ser muito difícil a classificação, mas, é como todo mundo tem falado: enquanto houver chances, vamos lutar", afirma o volante Thiago Carpini.

NOTAS DO BUGRE

Time

Em um treino tático, Pintado começou a dar algumas pistas de como planeja montar o Guarani para o jogo com a Portuguesa. Ele comandou um trabalho com onze jogadores de linha, sem goleiros fixos, e o time tinha Oziel, Pitty, Gladstone e Bruno Pacheco; Lenon, Allan Dias, Watson, João Henrique e Fumagalli; Clementino e Raí. Uma novidade foi a presença do volante Roberto, que passou pelo clube entre 2003 e 2005 e está sendo testado, com chances de ser aproveitado no ano que vem.

Sub-20

A equipe sub-20 do Guarani manteve ontem o bom momento no Paulista. O Bugrinho alcançou o 7 jogo de invencibilidade ao bater a Francana, fora de casa, por 2 a 1. O atacante Lorran foi o autor dos gols. O time comandado pelo ex-meia Renato tem 31 pontos, na 3 posição do grupo 2 e perto da classificação.